Ponte: Ame-a ou deixe-a

Ponte x Santos – O jogo

Foto: Heitor Esmeriz/GE

Em jogo válido pela segunda rodada do campeonato paulista, a macaca entrou em campo na noite dessa quarta-feira para enfrentar o time da Vila Belmiro.

Com um time muito abaixo do esperado, a macaca teve um gol de Alexandro anulado depois de um impedimento e não conseguiu se encontrar em campo nos primeiros quarenta e cinco minutos de jogo encerrando a primeira etapa do jogo perdendo por 0 x 2 com gols de Ricardo Oliveira e Gabriel.

Já no intervalo o técnico Vinícius Eutrópio fez duas alterações, colocando Rhayner no lugar de Clayson e Jonas no lugar de Eurico. Com a entrada de Rhayner a impressão era que pelo menos o meio ofensivo e criativo iria ganhar um gás e a macaca conseguiu chegar algumas vezes levando perigo para o goleiro Vanderlei.

Noventa minutos a parte, a grande protagonista da noite mais uma vez foi à torcida pontepretana. Ainda com a bola rolando o grito que se ouvia das arquibancadas era de protesto. Protesto de uma torcida que já esta cansada de ser chamada indiretamente de trouxa e após o apito final, cerca de 100 torcedores entre geral e organizadas, foram para frente do vestiário protestar. Com gritos de “Queremos jogador e se não ganhar o pau vai quebrar” a torcida fez pressão e foi preciso que a PM interviesse e do lado de fora usasse a força pra dispersar os torcedores.

Em entrevista coletiva após a partida, Eutrópio fazia questão de frisar que a Ponte tinha enfrentado o atual Campeão Paulista e tentando justificara atuação do time.

Crítica - Ponte pífia

Sr Eutrópio, o senhor esta dirigindo um time que joga a primeira divisão do Campeonato Estadual mais disputado do Brasil e se o senhor pretende ficar, entenda que ainda terá que enfrentar um Corinthians, um São Paulo, um Palmeiras, um Cruzeiro, um Grêmio, um Flamengo, não tente nos rebaixar e não tente colocar o nome da nossa amada como “time pequeno”, o majestoso é nossa casa e se o senhor não esta dando conta a porta da rua é serventia da casa.

- Mas seria preciso tudo isso? Precisaríamos de PM? Precisaríamos protestar?

Meu papo agora é direto com essa diretoria prostituta, vendida e sem credibilidade. Diretoria que aos poucos tem afastado essa apaixonada torcida do Majestoso. Que pede paciência e diz que Campeonato Paulista é laboratório. Que diz que não pode ser Campeão da Copa do Brasil e da Sul americana, ou se classificar no Brasileiro pra uma Libertadores custa caro.

Estamos cansados senhores diretores. Cansados de toda essa enganação. Cansados de sermos motivo de chacota, de sermos chamados de virgens, de termos o maior estádio do mundo!

Cansados das reuniões do Sr Cachaça que fazem o time tirar o pé e nos derrubam da 5 para a 11ª colocação do Campeonato mais importante do País.

Estamos esgotados de jogadores “apostas”, que não honram o manto que um dia Mestre Dicá vestiu. Que Washington Coração Valente chorou abraçado.

Parem de brincar com nosso amor, parem de nos afastar da nossa casa. Permita-nos viver esse amor com a cabeça erguida e sem ter que usar aquela velha e ultrapassada frase “Se eu quisesse títulos, ia torcer pro Barcelona” ou talvez “Não vivo de títulos, eu vivo de Ponte Preta” ou “Pontepretano não pode votar, não tem título” – Já chega!

E ao meu amigo que admiro muito e sei que ao ler esse texto vai ficar chateado – me perdoe, mas acima de tudo eu sou torcedora, eu sou Pontepretana.

“PONTE: Ame-a ou deixe-a”

Por Li Zancheta