Por favor, tragam o Grêmio de volta!

 

O Grêmio enfrentou o Novo Hamburgo no Estádio do Vale nesta quarta-feira, 22, jogo válido pela 9ª rodada do Campeonato Gaúcho.

 

O Tricolor foi a campo com Léo, Kannemann, Rafael Thyere, Léo Moura, Marcelo Oliveira, Jailson, Michel, Ramiro, Everton, Pedro Rocha e Luan. E à disposição do técnico Renato Portaluppi estavam: Bruno Grassi, Leonardo, Bressan,  Cortez, Arthur, Kaio, Gastón Fernández, Lincoln, Fernandinho e Ty Sandows.

 

Gente, que jogo horrível. Que partida feia, QUE VERGONHA. E sabe qual a pior parte? É que não estamos exagerando!

 

O Tricolor vinha de 2 jogos, ambos tiveram o empate de resultado, um deles foi contra o Brasil de Pelotas fora de casa e o outro contra o Veranópolis, na Arena do Grêmio. Sabíamos que este seria um jogo difícil, afinal, era contra o líder do campeonato, fora de casa, mas quem estava jogando não era o Grêmio, não podia e não parecia ser. Mas infelizmente, era.

 

Grêmio e Novo Hamburgo. Mais um empate que veio com gol de Léo Moura, para o histórico gremista no Gauchão e que saiu barato ainda. O Tricolor quase não teve chance de gol, mal conseguia tocar a bola sem errar o passe, quando errava era surpreendido com um contra-ataque que, por vezes, quase veio acompanhado de gol. No meio campo nem sabemos o que os jogadores estavam fazendo, porque foi um festival de fiasco, deixavam passar a bola fácil sem marcar o adversário, erros bobos e infantis como esses, que estão custando caro.

 

Foto: Lucas Uebel para Grêmio FBPA

 

Cada jogo do Gauchão era pra ser jogado e tratado como treino, tínhamos que ganhar de lavada e não sofrer até o final do jogo buscando o empate ou uma possível virada de jogo. Nós temos pela frente a Libertadores da América e o Campeonato Brasileiro, competições de alto nível e dificuldade e é com esse time que vamos jogar? Que entra desentrosado em campo e não arrisca nenhuma bola na rede? Se for com esse time, é melhor a gente nem jogar, porque passar vergonha ninguém quer.

 

Sabemos e temos que levar em conta que jogadores importantíssimos do plantel gremista estão no Departamento Médico como: Marcelo Grohe, Geromel, Douglas, Maicon, Beto da Silva, Maxi Rodríguez e Lucas Barrios; e fazem uma baita falta na hora que Renato Portaluppi tem que relacionar e escalar o time. Mas, por favor, todos que vestem a camiseta do Grêmio deveriam saber a importância que ela tem e a grandeza que representa.

 

A torcida quer o time guerreiro que joga em sincronia, que arrisca jogadas de fora de área, que puxa contra-ataque e balança as estruturas do adversário. E faz tempo que não víamos um jogo tão ruim como este.

 

Empate não é derrota, tudo bem, mas não podemos nos contentar com empates; 1 ponto aqui e outro ali não sustentam um bom time e nem a classificação no campeonato, até porque tem muito time aparecendo e se mostrando forte. Entrar em campo perdido e buscando um milagre, não resolve, o Tricolor tem que estar unido e se ajudando. É aquela frase clichê, mas que faz sentido total nesse momento: "Time que joga junto, ganha junto", deve ser isso que está faltando, jogar como equipe.

 

Não sei o que cada um está achando do que o Grêmio vem mostrando, mas estamos extremamente decepcionados, de uma forma geral. Queremos aquele time que surpreende e marca gol nos acréscimos para aumentar o placar do jogo e não descontar, queremos o Grêmio forte e bravo de volta!


Por Bethania Formighieri