Por identificação!

Assim nasceu, mais uma torcedora apaixonada!

 

Vou começar contando, sobre como começou o meu amor pelo Brasil...

 

Tudo começou quando realmente me entendi por gente. Era um domingo, 9 de março, dia do meu aniversário de 7 anos…

Estávamos em casa fazendo aquele churrasco de costume, pai, mãe, dindos, amiguinhos e vizinhos. Tinha jogo, o clássico da cidade, BraPel (Brasil de Pelotas x Pelotas), e meu pai, Xavante fanático já estava fardado desde cedo. Ele deixou de ir no jogo para ficar comigo, e eu notava que ele não desgrudava o ouvido do radinho de pilha, e que tinha um olhar triste. Hoje, com 27 anos, lembro como se fosse ontem.

Vendo a expressão de meu pai, perguntei o que havia acontecido, e logo ele me disse: o Brasil perdeu de 4x0.Então eu perguntei: posso torcer pro mesmo time que tu? e ele me respondeu: mas o Brasil perdeu, e eu cheia de dúvidas e sem entender nada de futebol, voltei a perguntar: mas um dia ele pode ganhar né?! Sim! ele podia ganhar e ganhou naquela tarde uma torcedora fanática!

 

 

Minha primeira excursão foi com 8 anos e foi pra capital, Porto Alegre, onde eliminamos o Grêmio dentro do Olímpico pelo Campeonato Gaúcho. Naquele mesmo dia ganhei uma camisa, que tenho até hoje, foi incrível, passei o mês inteiro falando sobre isso, em casa, no colégio, pra família.

Mesmo sendo do interior, eu escolhi torcer para o time da minha cidade, não me deixei levar por títulos, grandeza e torcida dos times da capital, eu sabia que o Brasil era gigante, e eu estava certa.

E depois, meu amor, o respeito, o carinho, a admiração só cresceu a cada jogo, a cada campeonato. Cada vez que pisava dentro do Bento Freitas, eu ficava deslumbrada e isso eu não perdi, os meus olhos brilham da mesma forma que brilhavam há quase 20 anos atrás, a emoção é a mesma, o arrepio é o mesmo.

Já fiz muitas coisas pelo Brasil, algumas consideradas loucuras por quem vê de fora e não sente o que nós torcedores sentimos. Não considero loucura, fiz e faria tudo novamente sem tirar nem colocar.

O Brasil é minha vida, por causa dele eu descobri um amor incondicional, fiz amigos que vou levar pro resto da vida, conheci cidades e estados, conheci a dor de uma tatuagem, já que foi a primeira que eu fiz e carrego o símbolo no meu corpo com o maior orgulho do mundo, enfim, é difícil falar de um sentimento tão lindo que eu possuo.

 

 

Eu amo o futebol em si e o Brasil me mostrou que o pra sempre existe, porque o meu amor por esse clube é eterno, a segunda certeza que eu tenho na vida é essa, depois da morte, só que eu vou amar e defender essas cores até o último suspiro.

 

Jogo em Brasília, contra brasiliense pela série C. 86hrs de viagem!

 

Grêmio Esportivo Brasil, eu te amo e obrigada por existir!



POR BRUNA PORTO