PRA FICAR MARCADO, UM DOMINGO INESQUECÍVEL!

CAMPEONATO PAULISTA 2016: FINAL - SANTOS FC X AUDAX-SP

"Um domingo inesquecível"... Assim que o torcedor santista pode resumir o dia 8 de maio de 2016. Era um dia especial em dose dupla: comemoração do dia das mães e a final do Paulistão, mas sei que assim como eu, seus pensamentos ficaram o tempo todo no jogo que aconteceria naquela tarde.

"Bom jogo, toma cuidado e vê se manda notícias!", disse minha mãe me abraçando, enquanto eu dizia tentando esconder o nervosismo: "Fica tranquila, a Vila também é minha casa! Vai dar tudo certo!”.

A cada quilômetro que eu me aproximava da Vila, o frio na barriga aumentava. Ver as pessoas na rua vestindo o manto, com bandeiras, festejando... Tudo isso mexia muito com o meu psicológico.

A chegada foi incrível! Ver no rosto de cada torcedor um semblante confiante e um clima tão bom... Parecia que todos já sentiam o que estava por vir. De todos esses anos que frequento a Vila Belmiro, desde pequena, fazia tempo que não via algo assim. Era o Santos na final, era mais um título em jogo dentro da nossa própria casa! A festa, sem dúvidas, tinha que ser toda nossa.

Dentro do estádio não foi diferente, CASA CHEIA! Recorde de público do ano no Alçapão, que aliás, voltou a ser um gigante caldeirão naquela tarde. A torcida, mais do que nunca foi o 12º jogador que a equipe tanto precisava e claro, sem contar com os Deuses do futebol que abençoavam o estádio Urbano Caldeira.

O jogo começa e as orações e pedidos pra todos os Santos possíveis também... A fé, sempre andando lado a lado com o torcedor. Superstições também, afinal, em final de campeonato vale tudo! E eu esperava que aquela camisa que me deu sorte no 2x1 contra o mesmo Audax, na Vila Belmiro também me desse sorte novamente. Coisas de torcedor...

Dentro de campo o time santista estava sendo envolvido pelo Audax, num início de jogo nervoso, e com o juiz favorecendo alguns lances para o adversário, o que irritava a nação alvinegra presente.

O tempo passava, o Audax vinha pra cima e o Santos, que teve que mudar seu modo de jogar em casa, criava chances no contra-ataque.
Perdemos Lucas Lima ainda no primeiro tempo, e acredito que muitos devem ter se lembrado de Diego, meia da equipe em 2002 que se machucou na semana da final e tentou jogar a última partida. 14 anos depois a história parecia se repetir, mas será que o final seria o mesmo? Um título? Passamos a acreditar então que isso era sinal de coisa boa... E foi!

No final do primeiro tempo, em jogada de contra ataque - que é a nossa maior arma -, Vitor Bueno fez um lançamento preciso para Ricardo Oliveira, que com uma facilidade enorme, fez um belíssimo gol, abrindo o placar e fazendo a torcida soltar o grito que estava entalado na garganta.

Tudo encaminhado! Faltavam só 45 minutos.

Mas o Audax, que possui todos os méritos por ter chegado até onde chegou, persistia, tinha a maior posse de bola, algo que até então era muito difícil de acontecer com um adversário que joga contra o Santos na Vila. Eles fizeram com que nós mudássemos o jeito de jogar, derrubou times grandes e mesmo sem os mesmos recursos e mídia de clubes mais conhecidos, soube se valorizar.

O Santos soube segurar o jogo. Cada minuto que passava a apreensão crescia, assim como o nervosismo...Tínhamos que ampliar o placar! Mas as tentativas não davam certo, o tempo passava cada minuto era crucial! A torcida empurrando o time, todos por um mesmo ideal...
4 minutos de acréscimo, o sentimento de felicidade e medo estavam juntos, pois se por um lado existia a felicidade de faltar apenas 4 minutos pra sagrar-se campeão, nesse 4 minutos o Audax iria para cima com tudo para conseguir o empate.

Sinalizadores ligados, a festa se inicia. Não consegui ver o momento em que o juiz apitou o fim da partida, pois a fumaça no meio da arquibancada me impedia, mas o meu coração já dizia: É CAMPEÃO DE NOVO! E ao escutar o hino tocar ao fim da partida e todo o estádio cantar, foi impossível segurar as lágrimas!

Nada se compara à sensação de ver seu time campeão, presenciar ali de perto então, melhor ainda. O Santos merecia esse título, não por clubismo, muito pelo contrário, mas pelo futebol que  apresentou. Sem desdenhar e humilhar ninguém, jogou pra frente como sempre fez, valorizou a competição porque "Paulistinha" é o que times que não tiveram capacidade de chegar aonde chegamos dizem. Título é título, tem história, tem sentimento. E esse 22º título paulista ficará marcado para sempre não só na minha memória, mas na de todos os santistas que assim como eu querem ver sempre o Santos Futebol Clube conquistando títulos, não importa a competição que seja.

Aliás, obrigada Dorival! O Santos é a sua cara! Se demos a volta por cima desde o ano passado devemos muito ao seu trabalho. 

CAMPEONATO PAULISTA 2016: FINAL - SANTOS FC X AUDAX-SP

Ao elenco, obrigada por honrarem a camisa do meu Santos! Depositamos em vocês a confiança para levarem o nome do nosso time ao topo sempre.

E por fim, obrigada Pastor Artilheiro, não apenas pelo gol do título, mas por ser essa figura marcante e fortalecedora dentro do elenco.

Obrigada, Santos! Por ter me proporcionado um dos melhores dias da minha vida! 22 vezes campeão paulista e que venha a 9ª final consecutiva!

"Esse time ainda me mata, mas é juntamente ele quem me faz viver”!

Carolina Ribeiro