PRA SENTIR UM POUCO DE ALÍVIO!

 

Nesta quarta (9) o Verdão enfrentou o Junior Barranquilla em partida válida pela fase de grupos da Libertadores, e venceu por 3 a 0.

 

Foi um jogo tenso, devido à meia dúzia de torcedores que atiraram objetos no ônibus da delegação palmeirense. A gente fica brabo quando o time perde, quando é eliminado, quando joga mal, mas nada justifica violência e agressões, perdemos nossa razão quando partimos pra esse caminho. Essa galera que agride jogador merece um elenco com Jorge Preá, Max Pardalzinho, Marcão, Maikon Leite, entre outros perebas e com futebol de doer os olhos que passaram pelo Palmeiras.

 

Vandalismos à parte, o importante é que a vitória veio. Felipão escalou diferente, deu uma chance de verdade para o Zé Rafael, que provou que o técnico estava errado em dizer que ele e Dudu disputam a mesma posição. Os dois estiveram em campo juntos, mostrando pro Bigode máster que não é bem assim não… escalando certinho, tem espaço pra todo mundo.

E por falar em escalar certinho, Dudibres teve uma mudança em suas funções e jogou como armador, participando dos dois lances de gol, além de ter marcado o seu.

 

 

Palmeiras vence e fica mais próximo da classificação. (Foto: Fernando Dantas/ Gazeta Press)


 

Claro que a gente não fica feliz com as oscilações do time, além de querer achar culpados quando perde. Mas temos que entender que infelizmente não dá pra ganhar todas. Já esquecemos a eliminação? Não. Mas adianta remoer até o final do ano? Também não. Pela escalação de ontem, dá a entender que Scolari já esteja correndo para corrigir os erros que nos custaram o estadual. Não foi nenhum futebol de encher os olhos, mas foi o que precisávamos para vencer, e os 3 pontos foram garantidos.

 

O Palmeiras começou a partida nervoso e errando passes, Luan quase marcou contra. Mas em vista da recepção na chegada ao estádio, é normal que o elenco não estivesse 100% concentrado. Porém não demorou para o alviverde se soltar e começar a ditar o ritmo do jogo. Muito criticado após o jogo contra o São Paulo, Dudu foi um dos nomes da noite e uma das mudanças na estratégia de Felipão. O camisa 7 jogou “por dentro”, fazendo com que Zé Rafael e Gustavo Scarpa jogassem abertos pelos lados. O baixola buscou jogo, participou dos gols, fez o seu, e movimentou o ataque, dificultando a vida do visitante.

 

O camisa 8 foi quem ameaçou primeiro o adversário, foi pra cima, mas foi derrubado na meia lua. Scarpa ficou com a sobra e arriscou de fora da área, mas a bola passou sobre o gol de Vieira.

 

O Verdão insistiu, e aos 19 minutos veio o gol. Dudu recebeu a bola e chutou cruzado, Vieira conseguiu defender mas deu o rebote e Deyverson aproveitou de cabeça, abrindo o marcador para o Verdão. Não teve comemoração explosiva como sempre, somente um abração no técnico e em quem estava no banco.

 

A volta do intervalo foi mais serena que o início do jogo. Com vantagem no placar, o Palmeiras se mostrava mais tranquilo, mas ainda querendo jogo. E achou. Bruno Henrique cobrou falta e Dududupá finalizou forte, de fora da área, para o fundo das redes. O que teve de contida na comemoração de Deyverson não teve na de Dudu. O baixinho vibrou e fez até coração para a torcida (a de verdade e não os vândalos), que protestou antes da bola rolar mas nos 90 minutos foi de apoio incondicional.

 

 

Dudu e Deyverson marcam e ajudam o Palmeiras a respirar mais aliviado. (Foto: Fernando Dantas/Gazeta)


 

Com a ampliação do placar, o Alviverde se manteve na defesa, mas investindo nos contra-ataques, e não naquela retranca total que sempre vemos. Sebastián Hernández foi o único que fez Weverton trabalhar realmente. E as investidas em contra-ataques perigosos se mostraram eficientes quando Felipe Pires bateu em cima de Vieira, e na sequência Dudu finalizou novamente, mas também foi parado pelo goleiro colombiano. Só que o jogo ainda não havia acabado né mesmo? Dudibres mais uma vez avançou, e encontrou Hyoran livre (leve e solto) dentro da área, deu um belo passe de calcanhar, que foi recebido com precisão e mandado pro fundo do gol. 3 a 0 para trazer a paz e o alento que precisávamos.

 

O próximo confronto do Verdão será diante do Melgar, no dia 25/04. Scolari terá bastante tempo para trabalhar com a equipe e encaixar as peças no lugar. As mudanças feitas ontem deram certo e entregaram o resultado esperado. Zé Rafael provou que merece chances reais, e não apenas alguns minutos em algumas partidas. Borja? Esse parece que faz parte de um passado distante. Deyverson parece que finalmente colocou seu chip no lugar.

 

Assim vamos seguindo, entre trancos e barrancos, entre tapas e beijos, mas sempre empurrando o Palmeirão (xingando, se estressando, mas sempre apoiando).

 

#AvantiPalestra #Libertadores2019 #VamosVerdão

 

Por Vânia Souza