PREOCUPANTE

 

 

Neste sábado (20), o Internacional estreou em casa, pela segunda rodada da série B do Campeonato Brasileiro, e mesmo com o apoio da torcida não passou de um empate em 1 a 1 com o ABC.

 

(Foto: Divulgação Internacional)

 

Noite fria e chuvosa, mas que não impediu a festa dos quase 30 mil colorados que se fizeram presentes no Gigante. Logo na entrada das equipes em campo, uma nuvem de fumaça vermelha tomou conta do Beira-Rio, e durante 90 minutos o time foi empurrado por uma torcida completamente apaixonada.

 

(Foto: Internet)

 

Para este confronto, o plantel entrou em campo com Daniel, William, Léo Ortiz, Victor Cuesta, Uendel (Carlinhos), Rodrigo Dourado, Felipe Gutiérrez (Roberson), D’Alessandro, Marcelo Cirino (Diego), Pottker e Nico López.

No entanto, mesmo com a escalação mais ofensiva do ano, o colorado não conseguiu finalizar e deixou os três pontos escaparem. Com o estreante William Pottker pela direita, Nico López centralizado, e Marcelo Cirino pela esquerda do ataque, a equipe de Zago teve um bom volume de jogo na frente, mas não foi o suficiente.

 

PRIMEIRO TEMPO

 

Aos oito minutos da primeira etapa, por pouco o novo trio ofensivo do Inter não marcou o seu primeiro gol, em jogada coletiva. Cirino encontrou Nico invadindo a área, o uruguaio cruzou e o estreante Pottker chegou com milésimos de segundo de atraso, se jogando contra a bola. O gol do Inter parecia questão de tempo. Afinal, o ABC tratava apenas de tentar sobreviver aos insistentes ataques no Beira-Rio.

No meio-campo, D'Alessandro por vezes se alinhava mais atrás, com Dourado e Gutiérrez – recuado demais, em alguns momentos. A nova formatação do time fez um Inter mais solidário. Nico e Cirino voltaram como laterais, quando o ABC foi à frente. Inclusive, Pottker chegou a se posicionar como volante, em frente à defesa.

A partir dos 20 minutos, o Inter esfriou no jogo e só voltou a atacar aos 36 minutos, quando Pottker teve a conclusão bloqueada por Oswaldo. Na sequência, William cruzou na área e Cirino quase marcou de cabeça. Mas o primeiro tempo ainda não havia chegado ao fim, e aos 44 minutos, William Pottker viu Dourado se aproximando da área, passou para Uendel, que cruzou. Pottker, artilheiro do último Brasileirão, estreou com gol: se atirou contra a bola e a empurrou para as redes.

SEGUNDO TEMPO

No segundo tempo, as duas equipes voltaram sem alterações. Com a vantagem, o Inter seguiu em cima do ABC e tratou de correr menos riscos na defesa – fazendo com que o trio de ataque recuasse mais, a fim de ajudar no combate aos meias adversários. Confiante, até mesmo Victor Cuesta arriscou a gol, um chutão de fora da área, com boa defesa de Edson.

O problema para o Inter foi que a aparente facilidade do jogo parecia tirar o foco. Aos 14 minutos, o ABC teve anulado o seu gol de empate. Aos 18, Cleiton bateu rente ao travessão. O ABC seguiu obtendo alguma vantagem no meio-campo, e aos 32 minutos Gegê fez fila pelo lado esquerdo da defesa colorada, invadiu a área, e cruzou para Adriano Pardal empurrar para o gol. Tudo igual.

Após o jogo, a torcida que enquanto o time permanecia em campo, foi exemplar e apoiou até o último minuto cantando e demonstrando todo o amor, protestou no Gigante. As queixas são contra o técnico Zago, que já demonstrou não ter competência para comandar a equipe que tem nas mãos.

O empate, logo na estreia em casa, deixou o Inter na quarta colocação, com quatro pontos conquistados. O próximo compromisso é no sábado (27), contra o Paysandu, às 16h30, em Belém.


#NadaVaiNosSeparar

Melina Bölner.