Procura-se o bom futebol...

Ceará e Avaí se enfrentaram neste domingo (04) ás 18h30min na Arena Castelão, e podemos dizer que para os Alvinegros, foi mais uma catástrofe, como se não bastasse mais um empate medíocre em casa, com um jogador a mais, e um futebol ridículo apresentado, com o resultado saímos do G4, embora com a mesma pontuação (38) do 4º colocado, ficamos em 5º pelo critério de desempate, o CRB (4º) possui uma vitoria a mais.

 

Antes de falar da partida, me indago o que de fato está acontecendo com o elenco, o meia Felipe, o jogador passou 20 dias sem jogar, e nesse returno, participou apenas de 45 minutos de uma partida, alegando desgaste físico... João Marcos, esse havia retomado o bom desempenho, estava voando em campo, ficou de fora de uma rodada para cumprir suspensão automática, depois um jogo no banco e após, também com desgaste físico ainda não ficou a disposição do treinador. Rafael Costa, em péssima fase, a meu ver, seu problema é mais psicológico, não acredito na hipótese do jogador desaprender a jogar. Contratamos um lateral, Maicon Silva, até hoje não estreou, sabe-se lá o motivo.  Wescley caiu de rendimento, fez um primeiro turno impecável, criava jogavas, assistências e até gols, será que está sentindo falta de jogar ao lado de Felipe? Diego Felipe e William Henrique tiveram sua oportunidade, jogaram bem, marcaram gol e pararam por ai. A dupla de zaga, falhando constantemente, e com discussões bestas a beira do campo. Os laterais titulares estão com umas partidas que não se encontram, então não vou menciona-los. Escapam Bill, Richardson e Éverson, únicos que tem dado sangue em campo, e fazendo seu trabalho. Não desacredito que ainda brigaremos pelo acesso, o que me preocupa é ver o time sem brio, sem alma, sem vontade que tem entrado em campo, e se não mudarem de postura o quanto antes, vai ficar cada vez mais complicado.

 

O Jogo

 

 

Fonte: Jornal O Povo

 

O Ceará iniciou a partida procurando o campo de ataque, o Avaí mais recuado, apenas se aproveitava das falhas alvinegras para buscar o gol, o Vovô tentava criar suas chances, mas sem muita inspiração perdia a bola ou desperdiçava os lances mais perigosos, tais como um de Bill após recuo mal feito do goleiro Renan, o atacante apertou e até foi derrubado na área, o juiz marcou lance normal da jogada. Richardson, Thallyson e Tomas Bastos pela esquerda tentaram alguns chutões que foram para fora. Os visitantes foram se encaixando, e as jogadas mais perigosas da etapa inicial foram deles, Rômulo duas vezes, obrigou Éverson a fazer suas ótimas defesas.

 

Na etapa complementar, o técnico Sergio Soares promoveu logo de inicio a entrada do atacante William Henrique na vaga do lateral Thallyson, William conseguiu perder dois cruzamentos seguidos em segundos, e já vimos que dali não sairia nada muito produtivo. O Vovô seguia tentando armar jogadas ofensivas, mas sem qualidade no passe final, e o tempo passando, a pressão aumentando, não conseguiram ser eficiente em campo, à falta de vontade, de raça, assustava o torcedor, que na arquibancada desacreditava no que se via. Aos 27, o time Catarinense teve um jogador expulso, Fábio Sanches, após segundo cartão amarelo.

 

Terceiro; isso mesmo, terceiro jogo seguido que o Ceará fica com um jogador a mais em campo, e ainda assim não consegue se aproveitar da oportunidade e vencer.

 

Após a expulsão, uma leve melhora para os mandantes, Serginho tentou em bomba de fora da área, obrigando o arqueiro adversário fazer belíssima defesa, porém aos 37, mesmo com um jogador a menos, os avaianos chegaram ao ataque e só não abriram o marcador, pois Tatá, mesmo com o gol já vazio, isolou a bola para fora.

 

O Ceará se viu desesperado pela vitoria e isso atrapalhou mais ainda na tentativa de furar o sistema defensivo do leão da ilha, pior jogo do Vovô como mandante nesta série B, o empate foi lucro diante do que foi apresentado dentro das 4 linhas.

 

Aos 45 perdemos Bill, o atacante, com os nervos a flor da pele, com as marcações errôneas do arbitro, reclamou e após receber cartão amarelo, reclamou mais ainda, dessa vez proferindo palavrões contra o Baiano, que de imediato, levantou o segundo amarelo, na sequência o vermelho.

 

Ainda há chances, está embolado, saímos do G4, mas continuamos na briga. Vamos tentar a reação em cima do Goiás próximo sábado (10) no Serra Dourada, eu acredito, não quero espetáculo dentro de campo, nem goleadas, muito menos show, mas todos nós sabemos que embora com um time limitado, se houver raça, vontade e fé, conseguimos o acesso.

 

Três jogadores serão apresentados ainda está semana para compor o elenco. Os que estão no DM, voltem com urgência.  Só espero que a situação não saia do controle. Que a harmonia e as vitorias retornem a Porangabuçu.

 

 

FICHA TÉCNICA

CEARÁ 0 x 0 AVAÍ

Local: Arena Castelão

Data: 4 de setembro de 2016

Hora: 18h30 (de Brasília)

Árbitro: Marielson Alves Silva (ASP-FIFA/BA)

Assistentes: José Carlos Oliveira dos Santos (BA) e Adaílton José de Jesus Silva (BA)

Cartões amarelos: Thallyson, Baraka, Tiago Cametá, Bill (Ceará); Lucas Coelho, Luan, Fagner Alemão, Fábio Sanches (Avaí)

Cartões vermelhos: Fábio Sanches (Avaí) e Bill (Ceará)

CEARÁ: Éverson; Tiago Cametá, Valdo, Charles e Thallyson (William Henrique); Richardson, Diego Felipe (Baraka), Wescley e Tomas Bastos (Serginho); Bill e Rafael Costa

Técnico: Sérgio Soares

AVAÍ: Renan; Fagner Alemão, Fábio Sanches, Betão e Capa; João Filipe (Jajá), Luan, Renato e Marquinhos (Tatá); Romulo e Lucas Coelho (Luiz Gustavo)

Técnico: Claudinei Oliveira

Por: Priscylla Lima