QUE COMECEM OS JOGOS - PARTE I



Uma imagem contendo grama, pessoa, futebol, bolaDescrição gerada automaticamente

Foto: Lucas Uebel | Grêmio FBPA 


 

O Tricolor Gaúcho iniciará sua sequência de jogos importantes. Nesta quarta-feira (14), o Grêmio enfrentará o Athletico Paranaense pela semifinal da Copa do Brasil, na Arena do Grêmio, às 21h30.
A projeção para este jogo de ida é que os Gremistas lotem a Arena. Com alguns setores já esgotados, a expectativa é de cerca de 45 mil torcedores alentando.
Buscando sua 6° Copa do Brasil, o técnico Renato Portaluppi terá à disposição todo seu plantel, com exceção do atacante Luciano, que já atuou na competição pelo Fluminense.
Como de costume à véspera de jogos decisivos como este, os treinamentos no CT Luiz Carvalho foram fechados. Na parte aberta do treino de segunda-feira (12), os jogadores realizavam um treino técnico, e pôde-se observar que o atacante Tardelli treinou normalmente. Nesta terça-feira (13), o time deverá realizar seu último treino antes do jogo, que também deverá ser fechado à imprensa. Com isso, a possível escalação só saberemos antes do jogo, mas sabemos que o Grêmio irá com força máxima, e podemos imaginar um possível time para esse jogo com: Paulo Victor; Leonardo, Geromel, Kannemann e Cortez; Matheus Henrique, Maicon, Alisson, Jean Pyerre e Everton; André (Diego Tardelli).
Pela copa do Brasil os times já se enfrentaram 8 vezes, sendo 4 vitórias do Tricolor, 2 do CAP e 2 empates. Inclusive em 2016, quando o Grêmio foi Campeão da competição, enfrentou o Athletico Paranaense nas oitavas de final. Na ocasião, o técnico Renato Portaluppi estava regressando ao Tricolor.
Em sua coletiva na segunda-feira (12), o Capitão Maicon relembrou os confrontos de 2016:

– Os duelos de 2016 contra o Athletico, tivemos uma vitória em Curitiba, chegou aqui e perdemos, perdemos o pênalti, se o Athletico faz, não teríamos todas essas conquistas que tivemos depois. É o mata-mata que ficou marcado para mim, pela situação do jogo, o que aconteceu, e dali ter uma arrancada de conquistas – Relembrou.



Noara Tainá