Que jogo!


 

Foto: César Greco/Palmeiras



 

Ontem às 21:45 no Allianz Parque, o Palmeiras entrou em campo contra o Cruzeiro. Depois de terminar o primeiro tempo perdendo por 3x0, a equipe paulista conseguiu um empate impressionante, deixando o jogo com o placar de 3x3. Além de manter a invencibilidade em casa, o alviverde mostrou mais uma vez que nunca se deve desistir!

 

 

PRIMEIRO TEMPO

 

Cuca surpreendeu na escalação, colocando Thiago Santos (que eu jurava estar machucado) e Fabiano, passando Zé para a defesa ao lado de Edu Dracena - escalação um tanto inesperada. O Palmeiras começou no ataque, aos 30’ segundos do 1T William recebeu dentro da área mas finalizou sem ângulo. O jogo parecia promissor, porém aos 06’1T após escanteio, contra-ataque do Cruzeiro e gol, em falha de Zé que não conseguiu acompanhar Thiago Neves: 1x0 Cruzeiro. Algo não estava certo, aos 18’1T mais um gol da equipe mineira que marcou com Robinho, que livre só empurrou para o fundo do gol: 2x0! O Palmeiras tentou reação aos 28’1T com Tche Tche que finalizou para o gol, mas a bola acabou ficando com Fábio. Quando parecia que o verdão iria reagir, veio o inesperado: o terceiro gol do Cruzeiro em mais um contra-ataque. Aos 30’ 1T Alisson passou por Fabiano sem nenhuma dificuldade e bateu na saída de Prass: 3x0. Realmente era preocupante, Cuca fez a primeira mudança, tirou Fabiano e entrou Egídio, assim Zé (que até então estava na defesa) voltou para o meio e Tche Tche para a lateral. A mudança surtiu efeito, aos 34’1T Roger Guedes chutou, mas a bola foi por cima do gol. Pelo menos um gol no primeiro tempo era necessário e a equipe tentou, mas a surpresa parecia estar reservada para o segundo tempo.

 

 

Foto: César Greco/Palmeiras

 

 

 

“Eu vou assumir tudo quando acabar, vocês estão isentos, mas vamos jogar, a torcida vem, vocês vão crescer e vai sair o segundo, o terceiro” - Cuca no vestiário após o término do primeiro tempo.

 

 

SEGUNDO TEMPO

 

Cuca estava certo, a equipe voltou melhor, mas a torcida não teve uma notícia muito boa. Na volta para o segundo tempo, o venezuelano Guerra sentiu lesão (espero que não seja nada grave) e foi substituído, Borja entrou em seu lugar. O Palmeiras começou se impondo e achou o primeiro gol aos 7’2T, Borja buscou a bola e rolou para Dudu que fez pivô com Zé que bateu para o gol, Ariel Cabral foi na bola mas ela sobrou para Dudu que estufou a rede: 3X1. Um gol que deu alívio, mas caberia mais. O verdão foi pra cima e quase marcou o segundo com Borja: bola na área, William se preparou para o chute, Fábio espalmou e deu rebote para Mina que tocou para Egídio cruzar para Borja, que cabeceou para fora. UFA... Foi o que pensei depois desse lance! Aos 15’2T o que parecia impossível aconteceu, Borja mais uma vez na área, deu passe para Dudu que tocou na saída de Fábio: 3x2! Os 32 mil torcedores que lá estavam, explodiram de felicidade, inclusive eu que estava em casa com os fones de ouvido no último volume. Aos 19’ 2T veio o empate, em cobrança de falta a bola ficou viva na área e sobrou para William que acertou um belo chute: 3x3. Nesse momento eu não sabia se gritava ou aumentava mais o fone de ouvido, (o que era impossível pois já estava alto o suficiente). O verdão tentou a virada em jogada de Dudu, que passou por todo mundo e cruzou por baixo, a bola sobrou para Keno que infelizmente não conseguiu alcançar (seria gol certo se ele tivesse chegado). Aos 47’2T o último lance do jogo, Keno tocou para Borja que chutou e foi travado, levando a bola para escanteio, mas aos 49’2T o juiz apitou o final de jogo....

 

 

FIM DE JOGO

 

Foi um jogo de encher os olhos, o Palmeiras se impôs em campo e buscou o empate. Foi na raça! Essa partida serve para Cuca rever a escalação, ele foi um gênio e as alterações deram certo. Como ele mesmo disse “ficou com um gosto de quero mais”, eu te entendo Cuca e confesso que esse empate teve gosto de vitória! Imagino os cruzeirenses no final do jogo, para eles este placar teve gosto de derrota. E mais uma vez nós torcedores quase tivemos um infarto, quer dizer.. Tivemos emoção e orgulho desse time e para quem é palmeirense isso é a coisa mais normal do mundo.

 

 

PALMEIRAS: Fernando Prass, Fabiano, Egídio, Mina, Edu Dracena, Zé Roberto, Thiago Santos, Tchê Tchê, Roger Guedes, Keno, Guerra, Borja, Dudu e William.

 

 

Obs: Agradecimentos a Isa Brignoli, pela ideia da frase do Cuca.

 

Escrito por: Ashley Santos