QUE RAIVA QUE DÁ, TO VOLTANDO LÁ PRO BAR!

 

Pela 7° rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, o Operário Ferroviário Esporte Clube voltou de Pelotas sem nenhum ponto e mais uma derrota na conta, a 4° da temporada.

 

Foto: Jonathan Silva

 

Placar simples de só um gol feito aos 33 minutos do segundo tempo em um jogo chato, enjoativo e que a torcida pedia entrosamento entre os jogadores nos outros 89 minutos.

Não tem graça, temos vontade de cancelar o sócio, quem tem vontade de pagar 150 reais num ingresso pra ver um time desse fazendo jogos horríveis? Dói escrever isso mas o time não tem vontade de jogar e parece que não se tocaram que estamos na Série B.

E é chato dizer isso pois estamos só no começo do campeonato mas falamos sobre desde a primeira derrota na 3° rodada do Paranaense pro FC Cascavel que não dá pra continuar com essas panelinhas, não dá para deixar quem está em "má fase" em campo e não colocar os que vinham fazendo bom campeonato antes dos novos chegar.

Levar gol em erros bobos de marcação é um absurdo, ter quase uma marcação de gol contra é um ultraje com quem saiu daqui do Paraná cedinho para acompanhar o time no Rio Grande do Sul.

E a culpa deste gol não pode cair somente nas costas do nosso grande goleiro Simão pois como o mesmo disse em entrevista "Eu estou fazendo o meu papel, agora os da frente não estão finalizando como deveriam". O gol foi marcado aos 33 minutos do 2° tempo por Leandro Camilo, o lance tinha sido marcado como se fosse contra de Lázaro porém a arbitragem após rever os lances marcaram para Leandro.

Monótono é a palavra certa para falar sobre esse time, sem construção, ousadia e nada de criatividade. Foram 3 bolas na trave, chutes por cima, nada entrava, isso ainda se deve pela falta de um camisa nove como Rodrigão é para o coxa.

Toda derrota transforma-se em experiência, continuem na luta meninos, vistam essa camisa nem que esteja suja, ao contrário, rasgada, não importa onde ou quantos torcedores estejam presentes.

A próxima rodada será contra o Paraná no estádio Vila Capanema na terça-feira (11), às 21:30. Esperamos uma recuperação.

Pés no chão, cabeça pra cima e o coração e foco no Operário.

Por Malu Rios