Que vexame, Santa Cruz!

 

 

 

Pela 17ª rodada da série B, o tricolor pernambucano jogou de forma desastrosa e levou uma goleada na Vila Capanema

 

 

Após uma semana inteira de treinamento, a Cobra Coral perdeu a invencibilidade da era Givanildo, que marcava 5 jogos, de forma absolutamente vergonhosa, sofrendo 4 gols.

 

 

fta20170729166.jpg

Foto: Globo Esporte

 


 

PRIMEIRO TEMPO

 

A equipe de Recife começou melhor a partida, mantinha com sobras a maior posse de bola, melhores chances, finalizando, ameaçando os mandantes, como quem tivesse ido à Curitiba disposto a estragar a bonita festa que a torcida local fazia.

Mas com 19 minutos de bola rolando, o Paraná foi mais rápido que a zaga do Santa e abriu o placar em um cruzamento de Robson para Alemão, que confortavelmente fez o primeiro gol da partida.

O Santa teve uma bela oportunidade de deixar tudo igual com a grande jogada armada por Léo Lima, deixando Ricardo Bueno de cara pro gol, que tentou encobrir o goleiro mas mandou pra fora. E no contra-ataque da chance que, se convertida, poderia ter mudado tudo, o tricolor paranaense ampliou com um golaço de Minho.

O setor defensivo do Santa, que recebeu a maior atenção nos treinos no decorrer da semana, cometeu sucessivos erros, desacreditados das jogadas, sem marcar o adversário, contribuiu muito para a vexatória goleada.

Apesar dos erros, o placar até então não refletia o que se via dentro das quatro linhas. Chegamos a obter 67% de posse de bola, tínhamos vantagem em todos os números, exceto no mais importante, no placar.

 

 

SEGUNDO TEMPO

 

Quem acreditava que o Santa Cruz voltaria mais ofensivo, com vontade de mudar o resultado parcial e o Paraná jogando recuado, enganou-se. A partida virou goleada rapidinho, 4 minutos bastaram. Com a zaga do Santa em sono profundo, Renatinho cruzou e Maidana subiu mais, alcançou a bola e fez o dele.

Em vez de jogar limpo e ajudar a equipe a se recuperar, Jaime perdeu a cabeça e numa jogada irresponsável, deu uma entrada violenta em Minho, recebendo cartão vermelho direto.

Perdendo de goleada e com um jogador a menos, logo no início dos 45 minutos finais, a derrota já estava sacramentada. Como acreditar em um empate com o time que pouco criava, vivia de posse de bola, com baixa ofensividade e uma zaga que dava oportunidade pra quem chegasse?

E a goleada foi ampliada aos 8 minutos, quando o árbitro viu pênalti em uma bola na mão de Bruno Silva. Renatinho cobrou bem e converteu.

Aos 25 minutos, Thiago Primão sofreu uma falta, Anderson Salles cobrou e mandou uma bola cheia de perigo no travessão.

Diante do conformismo das duas equipes, o árbitro não prorrogou a partida, soando o apito final aos 45 minutos.

 

 

DERROTA AMARGA

 

A goleada deste sábado (29), interrompeu de forma sonora a sequência de rodadas sem perder que o Santa mantinha.

Após a partida o treinador não fugiu da responsabilidade:

 

 

"Eu assumo a culpa. Sou eu quem treino e escalo o time, sou o treinador. É claro que a derrota incomoda e se eu não ver o incômodo em alguém para mim não funciona. Agora é momento de reagir e temos a responsabilidade de mudar este panorama o quanto antes."

 

 

Com o resultado, o Mais Querido caiu para o 12° lugar, afastando-se ainda mais do tão sonhado G-4.

 

 

PRÓXIMO CONFRONTO

 

O Santa recebe o Paysandu na Arena Pernambuco, na próxima terça (1), às 19h15. Não temos mais margem para erros. É entrar pra ganhar, recuperar posições e conquistar a confiança da torcida coral.

 

 

AVANTE SANTA!

Por Amara Lima