RESPEITA O PAI! BRUNO HENRIQUE MARCA, HUGO PEGA PÊNALTI E FLAMENGO VENCE

Jogando na Arena da Baixada na noite desta quarta-feira (28), pela oitavas de final da Copa do Brasil, o Flamengo venceu por 1x0 o Athletico com gol de Bruno Henrique. 

Em campo, os comandados de Domènec foram superiores no primeiro tempo, criando oportunidades consecutivas. O gol que abriu o placar foi aos 20': Pedro cabeceou no travessão e, no rebote, Bruno Henrique empurrou para o fundo das redes, fazendo assim a infelicidade dos atleticanos. 

O tal do carrasco. O camisa 27 está acostumado a fazer gol no CAP. Em 14 jogos contra o time paranaense, Bruno Henrique marcou 11 gols. 

 

 

Foto: Marcelo Cortes

 

 

No segundo tempo, o comandante Paulo Autuori mudou a postura do adversário, que passou a criar mais chances claras de gol. Foi aí que surgiu o goleiro Hugo Souza para fazer uma partida excepcional e garantir o triunfo para o Rubro-Negro carioca. 

Aos 18', dentro da grande área, Reinando chutou forte e Neneca, como é conhecido popularmente, conseguiu espalmar salvando o time. Aos 31', Renê fez pênalti em Cittadini. Na cobrança de Walter, Hugo defendeu o gol de forma impressionante.

Já virou rotina. Em 10 partidas pelo profissional, Hugo fez grandes defesas em quase todos os jogos. Mas, contra o Athletico-PR foi diferente. O goleiro segurou a pressão, agarrou muito no segundo tempo e ainda parou o pênalti de Walter. 

O jovem de 21 anos, após a partida, relatou a sua felicidade com os torcedores que vibraram com ele:

 

"Muito feliz por viver isso. Estou desde garoto no Flamengo, representar a camisa do time profissional sempre foi um sonho. Fico feliz pela minha atuação. Agora, é dar continuidade ao trabalho”.

 

Agora, os dois Rubro-Negros voltam a se encontrar na próxima quarta-feira (4), às 20:30h no Maracanã, pelo jogo de volta. Antes, o Flamengo enfrenta o São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro, neste domingo (01), às 16h. 

 

 

TUA GLÓRIA É LUTAR!

CONTRA TUDO E CONTRA TODOS. 

 

Por: Rhayanne Athyrsa.

 

*Esclarecemos que os textos trazidos nesta coluna não refletem, necessariamente, a opinião do Portal Mulheres em Campo.