Ricardinho e mais 10

O recordista de títulos e o dono do meio de campo celeste

Quando falamos em ídolos no futebol, pensamos em títulos, em conquistas, em grandes feitos, em episódios que marcaram a história de um clube. O Cruzeiro teve e têm vários jogadores que fizeram com que sua história fosse escrita nas páginas heroicas e imortais do clube, essas são as páginas que todo cruzeirense tem consigo, as páginas das conquistas e da grandiosidade do time mineiro, um desses grandes jogadores, é Ricardo Alexandre dos Santos, o Ricardinho, recordista de títulos pelo gigante de minas.

O início do sonho

No dia 24 de junho de 1976, em Passos - MG, nascia Ricardinho, mais um menino que sonharia em ser um grande jogador de futebol, mas será que ele imaginaria a importância que teria para a história do Cruzeiro? Com certeza ele não imaginava que seria um ícone, um dos principais líderes do time e o recordista de títulos com a camisa celeste.

Ricardinho saiu de Passos, no sul do estado na década de 90 e foi para Belo Horizonte, em busca do seu sonho, fez testes pelo Cruzeiro, de início foi testado como armador, mas foi recuado para volante, por possuir uma boa visão de jogo e um excelente preparo físico, apesar de ser franzino e ter uma estatura média, Ricardinho marcava muito bem, era eficiente nos combates e tinha um bom posicionamento, o que o proporcionou uma vaga no elenco.

A estreia, a titularidade e o espírito de liderança

Em 1994, fez sua estreia no Campeonato Mineiro e naquele ano, o Cruzeiro foi o campeão, primeiro título de Ricardinho como profissional, com suas boas atuações, foi conquistando seu lugar como titular.

Em 1995, já era titular absoluto da equipe com apenas 19 anos, e ajudou o time na conquista de dois títulos, a Copa Ouro e a Copa Master, mesmo tão jovem Ricardinho demonstrava espírito de liderança, garra, entrega e amor à camisa. Estava sempre disposto a melhorar e com sua força de vontade desenvolveu poderosos chutes de longa distância e também se transformou na principal arma que o Cruzeiro tinha nas cobranças de faltas daquela época.

(FOTO:Otempo.com.br)

Com o passar do tempo tornou-se um dos principais líderes do time e o capitão, todo técnico sabia da importância que era ter Ricardinho em campo e montava o esquema tático sempre com ele, mudavam o esquema, mas não tiravam Ricardinho, isso aconteceu por oito anos seguidos com o dono da camisa 8 sempre em campo, nesse período o Cruzeiro conquistou a Copa do Brasil, a Libertadores, Recopa e outros.

(FOTO: cruzeiropedia.com.br)

Em setembro de 2002, o Mosquitinho Azul se despedia do time celeste, em direção ao futebol japonês.

Passagem pelo futebol japonês

Em 2002 foi para o Kashima Reysol, time que disputava a primeira divisão do Japão, onde ficou por aproximadamente cinco anos, e foi para o Kashima Antlers, também do Japão. Em 2007 anunciou seu retorno ao futebol brasileiro, teve propostas de Santos e São Paulo, mas resolveu voltar para o Cruzeiro.

Retorno ao Cruzeiro

No ano de 2007 Ricardinho voltou à “sua casa”, onde era muito esperado e onde foi recebido com grande festa. Apesar de um bom início o Cruzeiro não conseguiu se firmar naquele ano e o Mosquitinho Azul, não teve uma boa passagem, como a primeira, em consequência de um problema no tornozelo que apareceu na época em que jogava no Japão, permaneceu no Cruzeiro apenas no primeiro semestre, depois foi contratado pelo Corinthians, onde se viu mais uma vez incomodado pelo problema do tornozelo.

Fim da carreira

Ainda em São Paulo, com apenas 31 anos de idade, Ricardinho foi a um médico que lhe deu uma triste notícia, o camisa 8 teria que parar de jogar ou poderia ficar manco, ele teve que tomar uma decisão, então rescindiu com o time paulista e pendurou as chuteiras e decidiu criar uma empresa de marketing esportivo.

(FOTO: culturabrasil.org)

Títulos com a camisa celeste

 

  • 1 Copa Libertadores
  • 1 Recopa Sul-Americana
  • 1 Copa Centro- Oeste
  • 1 Copa Master da Supercopa
  • 1 Copa Ouro
  • 1 Supercampeonato Mineiro
  • 1 Copa dos Campeões Mineiro
  • 2 Copas do Brasil
  • 2 Sul minas
  • 4 Campeonatos Mineiro

 

(FOTO: superesportes.com.br)

 

São 15 títulos com a camisa azul, fazendo com que se tornasse o recordista de títulos do clube e com que ganhasse seu espaço no “Hall da fama” do time celeste, esse espaço está localizado na Toca da Raposa II e é onde os ídolos do clube são eternizados cravando seus pés ou suas mãos, numa placa que fica exposta para todos que ali passarem se recordarem daqueles que fizeram história.

 

#ÍdoloDaSemana

#ÍdoloEterno

#MosquitinhoAzul

Por: Greicy Santos