Rodada da Garotada

Enfim o São Paulo estreou pelo Campeonato Brasileiro!

Às 11h (BSB) deste domingo, a equipe de Bauza disputou seus primeiros 3 pontos na corrida pelo hepta contra o Botafogo, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ).

Sem poder contar com seus principais atletas, poupados para o jogo da volta contra o Atlético Mineiro, na próxima quarta-feira (18), pela Libertadores, o técnico tricolor escalou 11 jogadores reservas. Dentre eles, 6 garotos da base faziam sua estreia pelo profissional.

Diego Lugano era o jogador mais experiente entre a garotada, sendo o time composto por Renan Ribeiro; Auro, Lugano, Lyanco e Matheus Reis; Banguelê, Lucão e Lucas Fernandes; Wilder, Centurión e Alan Kardec. Thiago Mendes e Kelvin eram os únicos jogadores do time principal que apareciam no banco.

No início do jogo, o São Paulo foi bem marcado pelos anfitriões, o que causou bastante dificuldades nas saídas de bola e nos contra-ataques, errando lances estratégicos.

O Botafogo pressionava os visitantes com lançamentos e jogadas pelas laterais, mostrando superioridade técnica e tática. Mas mesmo com os cariocas dominando o jogo e com posse de bola, a garotada não desistia de tentar.

E foi na persistência que saiu o tento tricolor. Aos 21 minutos, o árbitro marcou falta a favor da equipe paulista e Lucas Fernandes cobrou com categoria. A bola passou por cima da barreira e entrou no canto esquerdo do goleiro Helton Leite, que ainda resvalou os dedos, mas nada pôde fazer.

(Imagem: Facebook Oficial do São Paulo)

Festa e lágrimas, após o meia fazer seu primeiro gol pelo profissional, e o primeiro de falta na era depois de Ceni, que antes era o batedor oficial do time.

Com o tento, o São Paulo foi crescendo e se encontrando em campo, equilibrando a partida. Ainda teve duas boas chances de ampliar o placar antes do intervalo com Alan Kardec, mas seguiu para o vestiário com a pequena vantagem.

Na etapa complementar, o Tricolor voltou mais bem posicionado, mantendo a marcação mais adiantada, e evitando as descidas do time de Ricardo Gomes com o toque de bola mais preciso.

Apesar de tentar o gol de empate pressionando os visitantes, o Botafogo não criava chances claras que pudessem furar a zaga tricolor.

Bauza, ciente da leitura do jogo, aos 20 minutos sacou o estreante Banguelê, que já tinha um cartão amarelo, para a entrada de Thiago Mendes, promovendo ao time um pouco mais de experiência no meio-campo. Aos 25, Kelvin entrou no lugar de Wilder, que também já possuía amarelo, no intuito de travar as investidas dos anfitriões, e também para puxar os contra-ataques. Aos 29, Centurión quase amplia o resultado, mas Helton defendeu a bomba que o argentino soltou da entrada da área.

Nos instantes finais, Edgardo Bauza fez sua última substituição, promovendo Rogério no lugar do jovem Lucas Fernandes.

O Botafogo seguia pressionando, e empurrado pela torcida, manteve a busca pelo empate, mas a defesa do São Paulo conseguiu se segurar bem, administrando a vitória.

Já no final da partida, Centurión marcou um gol legal, mas a arbitragem invalidou o lance, após marcar impedimento do atacante de forma equivocada.

Num jogo com 17 faltas, o árbitro distribuiu 6 cartões amarelos, sendo 5 para o Tricolor (Banguelê, Thiago Mendes, Wilder, Matheus Reis e Lucas Fernandes) e 1 para o Alvinegro (Leandrinho).

No primeira rodada do Brasileirão, num jogo fora de casa e recheado de reservas, o São Paulo saiu na frente em busca do título!

A próxima rodada será no final de semana, contra o Internacional, sem local definido ainda, pois o Morumbi por enquanto está interditado.

No meio da semana, Bauza e seus comandados viajarão até Belo Horizonte para encarar o Galo no Independência. Por terem vencido o primeiro jogo por 1 a 0, têm a vantagem do empate para conseguirem a classificação. Marcando, derrota por 1 gol de diferença também leva a equipe paulista às semifinais. 1 a 0 para os “donos” da casa, a decisão vai para os pênaltis.

Que no próximo confronto pelo Campeonato Brasileiro, o São Paulo possa continuar jogando para vencer, mesmo que não faça uma partida boa e bonita. Que os pontos venham a cada duelo, e que no final, a soma de todos eles possam consagrar o campeão, e se possível, o São Paulo Futebol Clube, heptacampeão!  

Renata Chagas