Rogério Ceni- M1to

  Há 42 anos, no dia 22 de janeiro de 1973, nascia em Pato Branco, interior do Paraná, aquele que seria um dos maiores - se não o maior - ídolo são-paulino das últimas gerações. Rogério Mücke Ceni, mais conhecido como "M1TO", no dia 7 de setembro de 1990, há exatamente 25 anos, começou a escrever sua história no São Paulo Futebol Clube, atuando como goleiro, o número 01 - número que não poderá mais ser utilizado por nenhum outro jogador do São Paulo - e a cada dia se profissionalizando mais e mais.  

  Com 1,88m, conquistou seu lugar de baixo das traves aos poucos. Subindo degrau por degrau em seu sonho, chegou a morar no alojamento e ser até quarto goleiro. Com muita paciência e perseverança, esperou a sua hora de brilhar. 

  Da base, Telê Santana viu em Ceni uma jovem promessa e o promoveu a terceiro goleiro do time profissional. Se espelhando sempre em Zetti, outro ídolo são-paulino, passou a ter mais chances e, enfim, estreou. Ao longo dos anos, conquistou títulos e garantiu seu lugar como goleiro titular do time, coma saída de Zetti após 6 anos. 

  Rogério Ceni ganhou em sua carreira muitos títulos expressivos, 18 oficiais - sendo 10 deles internacionais -, faltando ainda o título da tão sonhada Copa do Brasil, antes de se aposentar, de fato. 

  Campeonato Paulista, Campeonato Brasileiro, Copa Libertadores da América, Copa Sul-Americana, Campeonato Mundial de Clubes... Esses são alguns dos muitos títulos que Rogério Ceni leva consigo, gravados em sua história e em sua memória. E não somente na dele ou dos são-paulinos, mas de todos, pois em cada canto do mundo já se ouvir falar no Mito, no Pelé do gol, no melhor goleiro do mundo.  

   E os prêmios? Não poderiam ser poucos, com uma carreira tão vitoriosa!  Bola de Ouro, Bola de Prata, prêmio de melhor goleiro... Esteve três vezes na lista dos dez melhores goleiros do mundo, entre outros. 

  Ceni, como ficou conhecido após um tempo, não é apenas goleiro... É também recordista mundial! Autor de 131 gols - e contando! -, capitão por 971 vezes, 1227 jogos pelo mesmo clube, 645 vitórias, 51 pênaltis defendidos, além de 7 assistências para gols. Ele é apenas o maior goleiro-artilheiro do mundo!  

  Temos um Mito, Rogério Ceni. E não adianta torcedores de outros times, ou até mesmo aqueles torcedores modinhas comentarem que o cara tem mais é que se aposentar porque tá velho, porque isso ou porque aquilo, porque, sinceramente, ninguém liga, e muito menos ele.  

  A minha opinião sobre Rogério Ceni é apenas uma: M1TO! O cara dá a vida em campo. O cara se doou pro time, e faz isso com prazer há 25 anos. E 25 anos não são 25 dias! Ele tem 42 anos e ainda faz milagres! É claro que ele erra. Aliás, que atire a primeira pedra quem jamais errou. A vida dele não deve ser fácil. Quantas vezes ele já foi do céu direto pro inferno?! Quantas vezes ele agarrou tanto em um jogo e, de forma tão rápida e inacreditável, sofreu gols bizarros por uma saída do gol, que talvez não tivesse acontecido se um zagueiro não recuasse a bola, ou sei lá, qualquer outra coisa parecida. Enfim. Ele tem sonhos, e eu sei que se ele pudesse continuar, jamais se aposentaria! A vida dele foi praticamente toda no São Paulo. Possui quase 1/3 da história do clube que tanto defende e ama... Ele ia querer outro time? Ele não quis outros times! Ele escolheu escrever a história dele apenas em um clube, e pra ele - e pra mim - o melhor de todos! Ele vai parar, a aposentadoria vai chegar - como já chegou algumas vezes - e eu vou poder dizer que o vi jogar, o vi escrever a sua história, história com vários recordes, e uma torcida que o admira e sempre o admirará! A ele o meu muito obrigada, por ter dado tantas alegrias a mim e a todos os torcedores são-paulinos. A ele o meu muito obrigada também por admitir seus erros e culpas quando necessário. A ele o meu muito obrigada, por todas as vezes que lutou e batalhou. Por não sair vitorioso em algumas, mas de cabeça erguida sempre, mesmo com a tristeza de uma eliminação, de uma derrota! 

   Em breve, Ceni vai se aposentar... No dia 31 de dezembro de 2015 acaba o contrato, mas a despedida será em 6 de dezembro. Até lá ainda poderei ver o M1to defendendo o meu São Paulo mais algumas vezes, e quem sabe, escrevendo mais um capítulo vitorioso em sua história. E aí, quando tudo isso acabar, restarão apenas as lembranças, que jamais serão esquecidas! Porque um ídolo não se aposenta... ele entra pra sempre na história!  

"Sei que vai chegar o dia, mas, até lá, eu vou ser sempre o são-paulino mais apaixonado que já passou por aqui, pode ter certeza!" (CENI, Rogério) 

 

#M1TO25 

 

Por Renata Chagas

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!