SÃO 2 JOGOS!

 

Foto: Huro Harada

 

 

Restam 90 minutos para uma recuperação que muitos consideram impossível, mas no futebol tudo é possível e não vamos desistir.

 

O Atlético entrou em campo neste domingo (30) às 16 horas na Arena da Baixada, enfrentando o Coritiba no primeiro jogo da final Paranaense. O jogo foi vergonhoso para o lado rubro negro, que sofreu uma derrota de 3 gols para o maior rival e dentro de sua casa.

 

O Rubro Negro teve uma bela oportunidade aos 3 minutos, onde João Pedro acertou a trave. Mas aos 16 minutos, após cobrança de falta de Matheus Galdezani, Werley de cabeça abriu o placar para o coxa.

 

Com a vantagem, o time alviverde recuou e se concentrou na defesa. O Atlético aproveitou o contra ataque mas não era tão eficiente, Grafite até tentou aos 25 minutos mas Wilson defendeu e não deixou a bola passar. Após dois minutos, Weverton saiu errado, Wanderson aproveitou e marcou mais um gol para o Coritiba, de cobertura.

 

E a partir desse momento, o Atlético perdeu totalmente a noção de jogo, o time se perdeu, errava demais em passe, em saídas de bola, eram erros ridículos que o maior time do Paraná não deveria cometer. A situação quase piorou quando Kleber ampliou, mas o bandeira marcou impedimento. E ainda, João Pedro saiu de ambulância do gramado, após uma disputa de bola forte com Alan Santos, tudo estava ruim para o lado rubro negro.

 

O time voltou no segundo tempo mais ofensivo, Eduardo da Silva entrou no jogo para dar mais pique, para o time pelo menos diminuir a vantagem. Felipe Gedoz tentou mas a bola parou no goleiro. Logo em seguida, Henrique Almeida passou para Kleber que marcou o terceiro gol do Coxa. O Furacão perdeu suas forças, até tentou chegar ao gol mas sem estratégia alguma de jogo. As coisas pioraram quando Gedoz foi expulso após agredir Kleber.

 

O juiz apitou o fim do jogo. Mas apenas o fim do primeiro, que venha o segundo!

 

O time entrou em campo pensando na Libertadores, não é porque é um Campeonato Estadual que não merece ser tratado com importância, CAMPEONATO É CAMPEONATO, não importa qual seja.

 

Não adianta pedir desculpa em rede social, peçam desculpa honrando a camisa que vestem e jogando todos os jogos com amor, como diz o hino “a camisa rubro negra só se veste por amor”.

 

 

Izabela Risden