SÃO CÁSSIO DAS DEFESAS IMPOSSÍVEIS.

 

Goleiro brilha e assegura o empate no Dérbi

 

Cássio levou o time nas costas. Foto: Extraída da internet

 

No solo sagrado de Itaquera, o Corinthians recebeu o rival da Barra Funda para mais um Derbi. O jogo de sangue no olho e tapa na orelha, de emoção a flor da pele, teve de tudo, inclusive, a boa e velha choradeira da porcada, que até pediu VAR depois do apito final. No fim, o placar terminou em 1x1, um ponto para cada lado, com a sensação, de que deixamos a vitória escapar em um momento, e de que no outro, nos sobrou sorte para ficarmos com o empate.

O Timão abriu o placar logo no início da primeira etapa, com o Messias, Manoel. O zagueiro subiu mais alto que a zaga adversária e testou para as redes. #nuncacritiquei e se critiquei quero provas. Mas como miséria pouca para Corinthiano é besteira, provamos do nosso próprio veneno, e no começo do segundo tempo, Felipe Mello empatou o clássico. 

 

Manoel rei dos clássicos. Foto: Gazeta Esportiva

 

Os dois gols nasceram de erros na marcação. No nosso revés, Vagner Love falhou feio, o que gerou oportunidade de cruzar a bola na área. Além disso, por mais que saibamos que nossa defesa melhorou com a chegada de Gil, muitos buracos ainda são deixados em campo e por diversas vezes, jogadores rivais apareceram sozinhos, frente a frente com Cássio.

Nesse momento, fiquei pensando na quantidade de chances perdidas no primeiro tempo. O Corinthians até cria, mas o arremate final, o último passe é lamentável. Perdemos chances que para o nosso esquema tático e o nosso jeito de jogar, são imperdíveis. Poderíamos ter ido para o segundo tempo certamente com os dois a zero, mas desperdiçamos a chance e pagamos o pato.

Nessa partida além da qualidade na bola parada de Sornoza, e da evolução tática de Pedrinho, mais uma vez temos que pontuar a brilhante partida do goleiro Cássio. Que goleiraço a gente tem! Foi monstro do início ao final com defesas antagônicas, e salvou o time no último segundo, quando  Deyverson sozinho cabeceou para o gol. 

A arbitragem foi um show de horrores à parte. Verdadeiramente ainda não entendi a função do VAR. Impedimentos claros, o bandeira demorava a assinalar porque tinha te esperar "a tal tecnologia". Para que criar tanta confusão desnecessária? E cada vez que o árbitro ia para a telinha, lá iam centenas de segundos preciosos para o ralo. Não é possível que não haja treinamento visando diminuir os efeitos dentro de campo.

No fim, deixamos escapar a vitória e a possibilidade de entrar no G4, isso estando com um jogo a menos, o que nos deixaria pelo menos na terceira colocação. Ah sei que alguns vão reclamar dizer que estamos bem, o que  afinal é a verdade, o Corinthians realmente melhorou depois da parada para Copa América, mas muito ainda tem que ser feito. No meio de semana teremos um embate diante do Goiás, uma partida atrasada que vem como um trunfo para o momento alvinegro. É vencer e colar nos líderes!

Por Mariana Alves