SÃO JORGE PASSA NA FRENTE QUE A SITUAÇÃO É COMPLICADA!

EM MÁ FASE, CORINTHIANS ENCARA O FLAMENGO NO MARACANÃ

 

Foto: Globo Esporte

 

O Corinthians que não vence há sete partidas, entra em campo neste domingo, para enfrentar uma verdadeira pedreira: o líder do campeonato, que tem jogado o fino da bola. A partida será no Maracanã, às 16hrs.

Pressionado, Carille que garantiu permanência no clube, esboçou uma equipe diferente para o duelo. Todo o meio de campo foi mudado, Clayson e Sornoza deixam o time. Ramiro ( alguém sabe se ele já desembarcou em São Paulo?) e Vital serão os substitutos. Outra mudança é em relação ao posicionamento de Pedrinho, que atuará mais centralizado.

Danilo Avelar suspenso, e Love, lesionado, são as baixas. Boselli volta ao time e pode ganhar a vaga de Gustavo, que não atuou bem diante do CSA. Assim o Corinthians vai a campo com: Cássio, Fagner, Manoel, Gil e Carlos Augusto; Ralf e Júnior Urso; Ramiro, Pedrinho, Vital e Boselli (Gustavo).

A tarefa não é das mais fáceis, porém se o Corinthians finalmente mostrar a garra que tanto a Fiel se orgulha, pode sim bater de frente com o rubro-negro. Agora, se a equipe mantiver a postura omissa e cansada, será facilmente atropelada pelo adversário.

A torcida protestou, Carille declarou aos 4 ventos ter vergonha de nossa situação, Andrés esbravejou que a paciência acabou, mas e os atletas? Quando um desses caras finalmente vai chamar a responsabilidade, dar a cara pra bater e falar? 

 

<i>(Foto: Reprodução da internet/Meu Timão)</i>

Na manhã deste sábado mais protestos na porta do CT. Foto: Super Esportes

Quando membros dos Gaviões foram cobrar, Cássio, Walter, Gil, Manoel, Fagner e Love intermediaram a conversa, alegando não haver salário atrasado, mas ao invés de dar uma “explicação”, os jogadores permaneceram calados. 

Todo o elenco xiou depois das duras declarações do presidente e do treinador alvinegro. Hoje, infelizmente temos um elenco de "bundões". São jogadores que ganham milhões por ano, mas não nos representam. A torcida nunca cobrou títulos ou goleadas, mas sim, que honrem o manto e o Corinthians, algo que há muito tempo não tem acontecido.

 

Por Mariana Alves