SE NÃO GANHAR OLÊ, OLÊ, OLÁ....

Vencer, vencer OU vencer!

 

Nesta quarta-feira (6), o primeiro clássico do Flamengo em 2021 será contra o rival Fluminense, às 21:30h no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro. 

O clássico desta segunda-feira (4), entre Flamengo e Fluminense pelo sub-20, onde o time da Gávea passou nas penalidades, foi somente um esquenta para o clássico do profissional.

 

 

Fonte: Getty Imagens

 

Até hoje, o Fluminense foi o único rival carioca que conseguiu vencer o Rubro-Negro na temporada, quando o time foi comandado por Maurício Souza e estava com a esquipe mista, na taça Guanabara, além do título na Taça Rio depois de empatar no tempo regulamentar.

Mesmo assim, o Mais Querido ainda tem um retrospecto favorável quanto ao clássico mais charmoso do Brasil. De 348 confrontos entre os dois, o Mengão venceu 128 oportunidades, somando as duas vitórias no final do Carioca-2020. O adversário triunfou 108 vezes e foram 112 empates. 

Desde 26 de junho de 2016, o Rubro-Negro desconhece a palavra derrota diante o seu rival atuando pelo Brasileiro, onde o revés foi de 2x1 com gol de Richarlisson e um contra de Arão. Paolo Guerrero descontou. A partir daí, em oito duelos, o Flamengo acumula invencibilidade: cinco vitórias e três empates.

Para o clássico, ainda não poderemos contar com o goleiro Diego Alves, que se recupera de uma lesão no músculo da coxa. Quem assumirá a vaga do camisa 1 é Hugo Souza, enquanto Diego será preparado para o duelo do próximo domingo (10), contra o Ceará. 

Por outro lado, Rogério Ceni poderá contar com a presença de Filipe Luis e Gabigol na partida. Ambos estarão à disposição depois de cumprirem suspensão no jogo passado contra o Fortaleza. 

 

 

O Homem está de volta! Fonte: Alexandre Vidal 

 

A provável escalação do Rubro-Negro deverá ser:

Hugo Souza, Isla, Rodrigo Caio, Natan, Filipe Luis, Arão, Gersón, Everton Ribeiro, Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol.

 

TUA GLÓRIA É LUTAR!

CONTRA TUDO E CONTRA TODOS. 

 

Por: Rhayanne Athyrsa.

 

*Esclarecemos que os textos trazidos nesta coluna não refletem, necessariamente, a opinião do Portal Mulheres em Campo.