SEGUE O LÍDER!

Mais uma vitória para o alvirrubro, dessa vez, jogando bem e convencendo o torcedor. Com gols de Max e Gabriel, o Mecão bate o Palmeira de Goianinha e conquista mais 3 pontos importantíssimos na Copa RN.

 

Foto: Canindé Pereira/América FC

 

Uma rodada nos separa da final do segundo turno. O gigante da Rodrigues Alves permanece na liderança com 15 pontos, 5 vitórias e 1 derrota. Apesar das chances de título serem boas, não devemos cantar vitória antes do tempo, como aconteceu no primeiro turno.

 

A atuação da equipe, de forma ofensiva, não deu espaço para o Palmeira. O nosso Homem de Pedra, Max, marcou duas vezes.

Seu primeiro gol contou com o cruzamento de Adriano Pardal, já o segundo, teve assistência de Hiltinho. No segundo tempo, Gabriel Nunes entra no lugar de Leandro Melo - que estará suspenso contra o Assu, após receber o terceiro cartão amarelo, assim como Hiltinho. E logo marca o terceiro gol que decretou a conquista alvirrubra.

 

Foto: Canindé Pereira/América FC

 

Tivemos várias oportunidades no decorrer da partida, onde o grupo se mostrou entrosado e, novamente, Kaike teve bom desempenho, bem como Adriano Pardal e Roger Gaúcho. O Nazarenão foi mais uma vez o palco de boas lembranças ao torcedor e é essa entrega dos atletas em prol do Dragão que queremos ver em campo.

 

Mas precisamos falar também de algo que ocorreu fora dos gramados e que precisa ser reajustado. Nós, torcedores, sabemos o quão difícil é controlar as emoções durante o jogo, contudo, há sempre um limite.

 

No segundo tempo, alguns torcedores se excederam ao arremessar copos e garrafinhas de água, da arquibancada para o campo, um copo de cerveja acabou atingindo o rosto de uma torcedora gerando incômodo e dor.

 

O responsável por este arremesso, após muita resistência, se apresentou e pediu as devidas desculpas, entretanto, isso gerou um desentendimento entre os próprios torcedores. Afinal, se perdemos o controle das nossas emoções ultrapassando certos limites, o mínimo que deve ser feito, é uma retratação.

 

Além do perigo de atingir alguém, as pessoas precisam entender que jogar algo para o campo acarreta em punição. Por vezes, quando o autor não é identificado, o coletivo acaba sofrendo restrições que impedem uma festa bonita na bancada. Isso tem sido debatido frequentemente, então, vamos entender de uma vez por todas que ações desse tipo serão combatidas.

 

Não ultrapassem os limites e não sejam covardes! Caso cometa o erro, assuma e suporte as consequências. Não é justo prejudicar os coleguinhas de arquibancada que estão pacificamente acompanhando o nosso time.

 

Por Amanda Oleinik