Sem muitas surpresas, o Santa Cruz se despede da Copa do Brasil.

 

FICHA DE JOGO

 

Oitavas de Final Copa do Brasil 2017. Arena da Baixada, Curitiba-PR.

Arbitragem: Elmo Alves Resende Cunha (GO), Cristhian Passos Sorence (GO) e Leone Carvalho Rocha (GO).

Público: 16.673.

ATLÉTICO PARANAENSE: Weverton; Gustavo Cascardo, Wanderson, Thiago Heleno e Sidclay (Nicolas); Otávio, Matheus Rossetto, Lucho Gonzalez; Nikão, Pablo (Douglas Coutinho) e Grafite (Eduardo da Silva). Técnico: Eduardo Baptista

SANTA CRUZ: Júlio César; Nininho, Anderson Salles, Bruno Silva, Tiago Costa (Roberto); Elicarlos, David, William Barbio (Léo Costa); André Luis, Everton Santos e Halef Pitbull (Facundo Parra). Técnico: Vinicius Eutrópio

Cartões Amarelos: Eduardo da Silva, Douglas Coutinho e Nininho.

Gols: Nikão (05’ do 1º tempo) e Lucho Gonzalez (23’ do 2º tempo).

 

Foto: Atlético Paranaense Site Oficial

 

O time do Santa Cruz entrou em campo mais uma vez com uma postura representando a cara do seu comandante Vinicius Eutrópio: apática e conformista. Logo aos 5 minutos da partida, Nikão recebeu livre na área e abriu o placar para o Atlético-PR. Dois minutos depois, André Luis sofreu uma falta pela esquerda e Weverton defendeu sem grandes dificuldades. O time atleticano passou a apertar mais na marcação para evitar que o Santa Cruz, com muitos passes errados, conseguisse evoluir em campo. Apenas aos 28 minutos, William Barbio, após falha no meio de campo do Atlético, saiu em direção ao gol e tocou para Pitbull, que não conseguiu alcançar. Pouco depois, Tiago Costa sentiu e foi substituído por Roberto. A lesão de Tiago, que já não vem apresentando boas atuações, foi na verdade um grande favor. Roberto entrou para reforçar a lateral esquerda e não comprometeu. Aos 41 minutos, o Atlético teve a oportunidade de marcar mais um gol, mas encontrou no caminho Anderson Salles. Nikão chutou forte, em uma ótima jogada iniciada por Grafite, e o zagueiro coral tirou em cima da linha o que seria o segundo gol rubro-negro. O jogo seguiu até os 48 minutos e se encerrou após a cobrança de falta de Anderson Salles que ofereceu pouco perigo.

O Santa Cruz voltou para a segunda etapa sem alterações e já iniciou com um chute de David defendido por Weverton. Com 2 minutos, Pitbull recebeu na área e arriscou, mas a bola saiu pelo canto da trave direita. O Atlético respondeu logo em seguida com uma forte cabeçada de Grafite. Júlio Cesar fez uma ótima defesa, ainda que no reflexo, com o pé esquerdo. O jogo seguiu pegado. O time coral voltou melhor do vestiário, conseguindo armar mais jogadas e chegando com mais perigo, mandando até bola na trave com André Luis. Por pouco o gol de empate não saiu. E parecia muito que iria sair. O time apresentava uma postura mais ofensiva quando Roberto, aos 16 minutos se livrou bem da marcação de três e avançou, mas viu sua bola parar na defesa de Weverton. O jogo seguiu nesse ritmo, lá e cá. Até que, aos 22 minutos, Douglas Coutinho chegou na área coral com velocidade e livre de marcação teve seu chute travado por Júlio Cesar, que mais uma vez salvou com o pé esquerdo.

O rubro-negro paranaense não desistiu de sua pressão e um minuto depois ampliou o placar. O Santa Cruz tentava uma jogada de ataque quando teve a bola roubada. Lucho González aproveitou a sobra de Bruno Silva, no chute de Douglas Coutinho, e mandou para dentro. Após o segundo gol, o Atlético, inteligente, manteve a posse de bola a passou a administrar o jogo. Vinicius Eutrópio ainda fez sua última substituição no time. Tirou Pitbull, pouco acionado no jogo, e colocou o atacante Facundo Parra, que pouco ofereceu. Nessa altura o time não conseguia mais passar pela marcação atleticana e sem nenhum poder de reação, se conformou com o resultado e apenas esperou o apito final para confirmar a derrota.

 

SITUAÇÃO COM O TÉCNICO

 

Com o resultado de ontem, o técnico Vinicius Eutrópio chega a sua terceira eliminação na temporada e complica ainda mais sua relação com a torcida. O que mais irrita o torcedor coral não é apenas o resultado final, e sim a postura que o time apresenta em campo. Além disso, o técnico possui um conformismo absurdo e se contenta com muito pouco. O empate sem gols no jogo da ida no Arruda (para o time atleticano repleto de reservas) foi visto por ele como ótimo resultado. Ao término da partida de ontem, mais uma vez Eutrópio aceitou a eliminação e se disse feliz com o desempenho da equipe. "Saio feliz e otimista por aquilo que fizemos. Uma equipe que chegou na Arena da Baixada e propôs o jogo, apesar de tudo. Chegamos algumas vezes e com chances de empatar, mas infelizmente são águas passadas. Me encontro contente com a atuação, mas triste com a eliminação ", concluiu.

Infelizmente a classificação não veio. Agora o Santa Cruz volta para Recife com foco apenas na série B do Brasileiro com o objetivo claro de conquistar o acesso e salvar o ano coral. Atualmente o time ocupa a 5ª posição da tabela, com 2 vitórias e 1 derrota, e enfrenta o ABC/RN, 10º colocado, no Estádio do Arruda, às 16h30.

JOGUEM COM RAÇA

AVANTE SANTA

Por: Isabelle Brasileiro