SEM OLHAR PRA TRÁS!

Tabu é coisa do passado. O Palmeiras precisa enxergar a grandeza do seu potencial e entrar no Beira Rio pra ganhar!

"Tabus são parte da história, mas não podem influenciar o presente. Tem que servir apenas como estatística mesmo.", disse o comandante do Verdão em entrevista coletiva essa semana.

Ele se referia ao próximo desafio do Palmeiras. O time enfrenta o Internacional no Beira Rio, amanhã às 16 horas, pela décima quinta rodada do Brasileirão.

Sempre que esse confronto vai acontecer, o assunto "tabu" vem à tona. E não é pra menos, afinal o Verdão amarga um longo jejum na casa do adversário gaúcho. São dezenove anos sem vencer no Beira Rio. Um senhor tabu, que está atravessado na garganta do torcedor alviverde.

Mas apesar de reconhecer o incômodo, Cuca aborda a questão de uma forma muito tranquila, lembrando que essa marca histórica foi feita por elencos e treinadores diferentes. Nem ele, nem o elenco atual, estavam em campo nos jogos anteriores.

O tabu é coisa do passado. É preciso focar no presente.

Esse jeito peculiar de pensar tem feito com que Cuca ganhe admiradores. Até a impressa, que vive de alimentar assuntos polêmicos, tem se rendido à sua simplicidade sábia.

Cuca tem afirmado ter confiança no potencial dos seus jogadores e daquilo que cada um deles pode produzir como elenco. Foi com essa certeza, que ele dirigiu os treinos dessa semana na Academia de Futebol. Após o empate contra o Santos, na última Terça, foram longas conversas, treinos táticos, avaliação do aspecto físico dos jogadores e principalmente elaboração de estratégias para vencer o adversário desse domingo.

As atividades preparatórias acabaram hoje pela manhã, quando o Palmeiras fez o seu último treino, fechado para impressa e seguiu para Porto Alegre.

Imagem: Palmeiras Oficial

Na bagagem, o Verdão leva boas notícias. Gabriel Jesus, Roger Guedes e Thiago Santos, que cumpriam suspensão, estão de volta. Dudu também está nessa lista e ao que tudo indica, apesar do desgaste muscular, ele está preparado para entrar em campo e compor com o ataque.

Mas não só de bagagens leves, vive o Alviverde Imponente. Tem notícia ruim que encheu o Palestra de peso e preocupação. Moisés, titular absoluto, estaria de fora por tomar o terceiro amarelo no último jogo, mas no mesmo lance, ele também se machucou e ainda não há previsão de retorno.

Infelizmente, essa não é a pior notícia. Mina, o recém-chegado zagueiro colombiano, que fez uma excelente atuação e o único gol contra o Santos, sofreu uma lesão muscular grave e desfalcará o elenco por pelo menos oito semanas. Sim! Eu disse oito semanas e não, não precisa fazer as contas. É muito tempo e muitas rodadas. Por essa ninguém esperava.

Mas Cuca não fica só na conversa. Ele é conhecido por ser um bom estrategista e já mostrou isso em situações em que o time precisou mudar e encontrar novas combinações e segue acreditando que todos os jogadores devem estar preparados para os desafios que o dia-a-dia do futebol impõe. Portanto os desfalques serão bem estudados pelo professor.

Os vinte e três convocados são: os goleiros: Fernando Prass e Vagner, os laterais: João Pedro, Egídio e Zé Roberto, os zagueiros: Vitor Hugo, Edu Dracena e Thiago Martins, os volantes: Arouca, Jean, Thiago Santos e Matheus Sales, os meias: Allione, Cleiton Xavier, Fabrício e Tchê Tchê e os atacantes: Rafael Marques, Dudu, Erik, Gabriel Jesus, Róger Guedes, Leandro Pereira e Lucas Barrios.

O comandante do Verdão encerrou a coletiva com a imprensa, falando de algo que está muito presente nas veias do torcedor palmeirense: "o campeonato é duro para todos, não é só para o líder ou para quem está lá embaixo, cada um tem uma luta."

É... Nós sabemos muito bem o que é isso... "No gramado em que a luta o aguarda...”.

Para continuar não vendo ninguém na frente, é preciso lutar. Lutar muito.

E não olhar pra trás.

Por Ale Moitas