Será que sempre precisa ser assim, sofrido?

Estávamos nós, confiantes na vitória, precisando de um empate, e voltando pra casa com uma derrota! Óóóh meu Palmeiras, porque faz isso comigo?                                         

Palmeiras foi para Bolívia atrás de um empate para classificar. E o que parecia fácil, virou um jogo sofrido, com apenas um chute ao gol, e pouco mais que 40% da posse de bola.

 


Fonte - Uol Esporte

 

Primeiro Tempo:

Logo no primeiro minuto de jogo, Jorge Wilstermann teve a primeira chance de gol, a bola passou colada na trave, neste momento já percebi que seria um jogo sofrido. O Palmeiras e a fama dele de dar pane no primeiro tempo. Aos 9 minutos, o Thiago Santos ajeitou direitinho pro Roger, e saiu um gol de voleio, em posição de impedimento.  Logo em seguida, Guerra, tentou marcar um de cobertura, juro que vi a bola entrar, que golaço ele ia marcar, ele chutou e a bola mudou de direção, passou coladinha na trave.  O resto do primeiro tempo, o Palmeiras foi acuado com a troca de passes do Jorge Wilstermann. Dificilmente o time saia da zona de defesa para atacar. E aos 35 minutos do primeiro tempo, em um lance de falta, o primeiro gol deles, 1x0, ainda dava pra virar, e eu só conseguia pensar “acaba logo”.  Aos 41, o segundo gol deles, 2 gols em menos de 10 minutos, o palmeiras não atacava, e o sistema de defesa era falho. Eles estavam fazendo o jogo do jeito deles, trocavam passes com a maior facilidade. Logo em seguida, Guerra marcou o primeiro do Palmeiras, o primeiro tempo acabou assim, 2x1 pra eles.  

 


Fonte - Uol Esporte

                          

Segundo Tempo:

Começamos o segundo tempo com alteração, saiu William bigode e entrou Borja, o técnico queria uma presença maior de área, mas a tática não deu certo, uma atuação nada inspiradora de Dudu e Roger Guedes, não faziam com que a bola chegasse ao centroavante. Para piorar tudo, Jean errou a marcação e obrigou Prass a cometer um Pênalti, tudo o que nós não podíamos naquele momento, aos 22 do primeiro tempo, 3x1 pra eles. O Palmeiras entrou melhor no segundo tempo, mas não conseguia criar jogadas. Aos 27’, sai um gol de cabeça, contra, para o Palmeiras.

O verdão se desestabilizou um pouco com as criações de jogada, se desorganizou e quase não atacou. Com poucas armações, o time exagerou nos lançamentos diretos, vimos um segundo tempo cheio de chutões. Mina buscou várias vezes o ataque mas,  nem as entradas de Keno e Veiga conseguiram trazer a criação pro jogo.

O sistema defensivo do Palmeiras também deixou a desejar, Mina mesmo buscando o ataque no segundo tempo, não fez uma boa partida, Jean e Vitor Hugo comprometeram bastante o sistema defensivo com uma partida apagada e cheia de erros individuais, ambos em vários momentos do jogo, perderam o tempo da bola, Vitor Hugo no primeiro gol, e Jean no segundo e no terceiro.

Foi sofrido, foi um jogo apagado, cheio de erros, Palmeiras volta para casa liderando a chave de grupos com 10 pontos, e dia 24, vamos à busca da vitória contra o Tucumán na nossa arena. Com raça, para conseguir a classificação. CONTRA TUDO E CONTRA TODOS.

 

Por: Isabella Brignoli