Sinal de alerta piscando!

 

unnamed.png

Foto: Flamengo Oficial

 

Na última rodada, a décima segunda, o Flamengo recebeu o Grêmio em casa. A Ilha do Urubu vinha sendo um “amuleto” e uma força extra ao time, já que as melhores partidas realizadas tinham sido lá. Fato que a equipe se comportava de forma diferente, atenta, com raça e paixão, e impunha aos times adversários sua força como bons anfitriões. Porém a invencibilidade caiu justo no jogo com ares de decisão, para manter a segunda colocação.

Em uma noite em que uma jogada individual mostrou que pode ser decisiva, Luan conseguiu marcar o único gol da partida, para a decepção da torcida que mais uma vez compareceu e deixou a Ilha do Urubu fervendo. Os gremistas não só levaram os três pontos como reassumiram a vice-liderança, que foi conquistada pelos próprios rubro-negros depois de tropeços do tricolor.

Em um jogo atípico do que vem sido apresentado, os rubro-negros até tentaram, mas nada pareceu dar certo. Guerrero fez falta no ataque e Damião não conseguiu mostrar serviço. A esperança até voltou quando Geuvânio estreou aos treze minutos do segundo tempo no lugar de Márcio Araújo, que tem sido muito questionado pelos torcedores. Com a entrada dele, a equipe se tornou mais ofensiva, mas o goleiro adversário fechou o gol e segurou a pressão e o placar.  

Agora um sinal de alerta acendeu, para tentar entender que o time não pode depender de apenas um jogador e para perceber se foi só um dia ruim ou tem mudanças que ainda precisam ser feitas. Claro que alguns ajustes devem ser feitos, como a possível vinda de Diego Alves para o gol e a entrada definitiva como titular de Geuvânio. Num campeonato de pontos corridos jogos complicados e ruins acontecerão no meio do caminho, a questão é não se abater e concentrar para o próximo confronto. Que no caso será fora de casa contra o Cruzeiro.

A partida será uma prova de fogo para saber o que aconteceu na quinta. Rhodolfo lesionado continua fora. Já Guerrero volta de suspensão, para alívio da torcida. Geuvânio continuará a disposição e fica dúvida se ele entrará como titular. Para a equipe será a chance de reencontrar a vitória ou conquistar pelo menos um ponto para se manter no G-4. O jogo será difícil já que nunca é fácil jogar lá no Mineirão e o adversário é uma equipe equilibrada. Também será a primeira vez que Éverton Ribeiro encontrará seu clube antigo. Ele enfrentou o seu clube atual defendendo os mineiros na Copa do Brasil em que os rubro-negros levantaram a taça.

Um confronto cheio de expectativas de ambas as equipes, mas pelo lado rubro-negro está valendo a volta da vice-liderança, caso haja um tropeço de Grêmio e Santos. Além de ter a sensação que a derrota passada foi apenas um tropeço e que a fase de pressão tenha, enfim, ido embora ou pelo menos tenha sido aliviada com a volta do momento bom da equipe. Porém o sinal amarelo está piscando.

A possível escalação será: Thiago, Rodinei, Réver, Vaz, Renê; M. Araújo, Cuéllar, Éverton Ribeiro, Diego e Everton; Guerrero. A partida será às 16h no estádio do Mineirão.

 

Por Paula Barcellos