SÓ PRECISAVA MUDAR...

Com grande atuações dos goleiros, o clássico ficou mesmo no 0x0.

 

Fonte: Vasco.com.br

 

O clássico entre Vasco e Botafogo não foi lá um dos melhores, mas o torcedor vascaíno já ficou mais esperançoso pois viu o time jogando bem melhor, coisa que não vinha acontecendo sob o comando do antigo treinador.

O time entrou em campo com algumas mudanças, sem Guilherme e Kelvin o técnico Valdir deu nova oportunidade para Andrezinho que não vinha sendo aproveitado e para o garoto Evander.

O primeiro tempo começou com o Vasco bem melhor, o time estava menos afobado porém ainda errava muitos passes. O gigante quase abriu o placar mas o goleiro Gatito não deixou, Evander cabeceou o goleiro defendeu e no rebote Nenê chutou mas o goleiro operou um grande milagre que fez o meia sair lamentando a grande chance.

 

Fonte: Globo Esporte

E a noite era mesmo dos goleiros, quando o Botafogo resolveu entrar na partida, Martín Silva apareceu para salvar o Vasco em duas grandes defesas a primeira em uma bomba de Montillo de fora da área e a outra em chute de Bruno Silva que desviou na defesa.

No segundo tempo pouca coisa aconteceu porém o jogo ficou mais aberto e com muitas faltas, Luis Fabiano se movimentava bastante no jogo, mas a bola não chegava tão bem pra ele no ataque. Os dois times passaram a ter grandes chances de abrir o placar, o Vasco na boa cobrança de falta de Andrezinho e o Botafogo aos 42' quando Sassá lançou a bola para Pimpão que saiu na cara de Martín e quando a bola já ia entrando Jean apareceu para tirar quase em cima da linha.

O técnico interino Valdir falou sobre o desafio de comandar o Vasco:

Fonte: Vasco.com.br

 

- Todo desafio é muito difícil para o interino, mas eu nasci dentro do Vasco, tive essa vantagem. Fui jogador do Vasco por muitos anos. Desde que coloquei o pé no clube como auxiliar, procurei conversar com os jogadores para saber das dores, sofrimentos, necessidades... Tenho certeza das coisas que faço. Todos que estavam no campo hoje tinham minha confiança. Foi uma boa chance. Agradeço muito a Deus. Se a gente tivesse uma vitória, seria brilhante, mas na minha cabeça não mudaria nada. Eu ando baixinho, com serenidade, buscando oportunidades. Já trabalhei em equipes pequenas e fiz trabalhos legais, mas precisa de algo grande. Acho que me saí em um bom nível.

 

O Vasco soma agora dois pontos e é o quarto colocado no grupo C da Taça Rio, na classificação geral o time ocupa também o quarto lugar junto com o Botafogo ambos com 11 pontos. O próximo adversário do gigante será o Madureira, quarta feira em São Januário.

No fim da partida antes da coletiva de Valdir o presidente anunciou o novo treinador que será Milton Mendes e o interino agradeceu a oportunidade de comandar a equipe no clássico:

 

- Queria agradecer a todos, ao presidente e aos companheiros do dia a dia pela oportunidade. Sobre o jogo, sempre que se joga um clássico pode ter oportunidades e vencer. Alguns momentos foram bons para nós, outros para eles. Resultado muito bom devido às circunstâncias da semana. Não tivemos o Luan, Rodrigo, Wagner, Guilherme e Kelvin. Em nenhum momento eu passei isso para os outros, até porque acredito no grupo. Fiquei muito feliz com o resultado. Tive uma oportunidade que muitos querem ter. Na minha cabeça fiz um bom trabalho, até porque criamos muitas oportunidades.

 

VASCO 0 X 0 BOTAFOGO

 

Data e hora: 19/03/2017, domingo, às 18h30 (horário de Brasília)

 

Local: Estádio Nilton Santos (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ)

 

Arbitragem: Grazianni Maciel Rocha (RJ)

 

Auxiliares: Diogo Carvalho Silva e Carlos Henrique Alves de Lima Filho

 

Cartões amarelos: Jomar, Jean, Luis Fabiano e Nenê (VAS); Roger, Emerson Silva, João Paulo e Victor Luis (BOT)

 

VASCO: Martin Silva; Gilberto (Ederson), Jomar, Rafael Marques e Henrique; Jean, Douglas, Andrezinho e Nenê (Thalles); Evander (Yago Pikachu) e Luis Fabiano.

 

Técnico: Valdir Bigode (interino)

 

BOTAFOGO: Gatito; Marcinho, Carli, Emerson Silva e Victor Luis; Airton (João Paulo), Bruno Silva, Camilo (Rodrigo Pimpão) e Guilherme (Sassá); Montillo e Roger.

 

Técnico: Jair Ventura

 

Texto : Jessica Martins