SOBRE DOMINGO...MELHOR ESQUECER.

 

Entre mortos e feridos, salvou-se a paixão pelo Santos, a necessidade de escrever e a vontade de socar alguns. Mas, como somos pessoas civilizadas e contra todo e qualquer tipo de violência, vamos apenas ao desabafo.
 

Finalmente o som do apito final! O estrago já está feito, quanto antes levantarmos e desligar a tv, melhor. Será?

 

Não estou desmerecendo a capacidade do adversário, longe disso. O foco aqui é o “futebol” do Santos.

 

Quando pensávamos que aquela partida contra o Nacional(URU) tinha sido a pior, eis que vamos à Porto Alegre… Claro que sabíamos que seria um jogo difícil, nosso histórico fora de casa é como um fantasma a nos lembrar. Claro que sabíamos das limitações do nosso elenco, da falta de contratações e da diferença com o adversário. Também não é essa a questão.
 

Qual é a questão então? O placar? A vergonha? O banho gelado?

 

Nem de longe. A questão é: até quando o Santos vai “existir” se irmos por este caminho?

 

Somos um time grande, com uma história incrível e uma sala de troféus bem diversificados, vários títulos. Ouvimos que temos uma torcida pequena (os mais bondosos dizem que nem temos), ouvimos que somos velhos e só torcemos para o Santos por causa do Pelé. E eu nem vi ele jogar!! Mas vi Giovanni. Vi o Santos de 2002, 2010, 2011... Ser ofensivo está no nosso sangue!


Por que, então, vemos um time recuado lá atrás esperando uma chance de contra ataque sabendo que não temos quem faça esse papel?

Não adianta procurar culpados. Não acredito que esteja na hora de trocar o treinador, não acredito que seja essa a solução, o que não dá pra aceitar é esse time passivo em campo, não representa nossa tradição. NÃO somos assim!

 

Futebol é feito de eras. A nossa maior missão é aprender com elas, tirar o maior proveito possível e, com isso, seguir em frente. Não adianta esperarmos desse time o desempenho daquele de 2011. Eu ainda acredito no Santos, acredito que temos que encontrar nosso estilo, nossa cara, com as peças que temos HOJE.






 

 

Reprodução

 

Aos 46 do segundo tempo - com o placar já definido - uma cena nos chamou atenção, Vanderlei e Alison tiveram uma discussão acalorada (para não dizer outra coisa), a imagem do sentimento do torcedor santista. Espero que já tenham resolvido essa questão, o desentendimento mostra a indignação diante da atuação pífia do nosso elenco.

Hora de juntar os cacos e mudar o foco, quinta-feira começamos nossa caminhada na Copa do Brasil. Jogo em casa, onde esperamos, sinceramente, uma outra postura desse time.

Por Andra Jarcem
Desacreditar jamais!