Soma +3

De virada. O Guarani foi até São José do Rio Preto para enfrentar o time da casa e venceu por 1x2, com gols de Marcinho e Diego Jussani. O gol do Rio Preto foi marcado de pênalti por Fágner.

gfc5.jpg

Foto: José Pauo Necchi.

 

Vamos ao jogo!

Buscando o encaixe ideal para a competição, Ney da Matta mudou pela quarta vez o time que ia a campo. Para essa partida, Ernani e Rogério Leichtweis deram lugar a Marcinho e Uederson.

A partida começou movimentada e como era de se esperar, o Rio Preto, que ainda não tinha vencido na competição, tomou as primeiras iniciativas do jogo. No primeiro lance, Ewerton Ageu encontrou Fágner, ele dominou e chutou em cima de Lenon. No próximo lance, Gilton tentou inverter para Lenon, Fágner roubou a bola e lançou Sávio, ele sofreu falta de Jussani dentro da área e o árbitro marcou pênalti. Fágner foi para a cobrança e abriu o placar para o Rio Preto logo aos 5’, no Estádio Anísio Haddad.

Aos 11’, chegada do Guarani, mas sem êxito. Lenon cruzou na cabeça de Braian Samudio, que cabeceou nas mãos do goleiro Murilo. Pouco tempo depois, aos 19’, Fumagalli tabelou com Lenon, que chutou firme e o arqueiro do Jacaré apareceu mais uma vez. Era visível que o Guarani era melhor na partida, o time trocava muitos passes, chegava mais no ataque, mas não tinha tanta eficiência.

O jogo era perigoso, pois com o Bugre total no ataque, abria-se espaços para um possível contra-ataque do Rio Preto. A equipe da casa assustou aos 30’, Leandro Brasília chutou firme, mas Leandro Santos fez a defesa sem sustos. Mas por falar em contra-ataque, o verde de Campinas também estava atento e aos 42’, Auremir chutou de fora da área tentando surpreender Murilo. Aos 43’, mais Guarani. Marcinho recebeu a bola, girou e chutou, para boa defesa do goleiro do Rio Preto. E com todas essas chances perdidas, a mais clara delas aconteceu aos 47’, Uederson foi esperto e roubou a bola do goleiro Murilo, mas mandou para fora em um lance que o goleiro já estava batido. Fim do primeiro tempo.


gfc4.jpg

Lance da partida entre Rio Preto e Guarani, disputada no Anísio Haddad (Foto: Leonardo Roveroni/Rio Preto E.C.)

Na volta para o segundo tempo, Ney da Matta não mudou a equipe logo de início. Aos 8’, Gilton cobrou lateral para a área e por pouco o zagueiro Carbonieri do Rio Preto não mandou para as próprias redes. Agora sim mudança na equipe bugrina. Uederson deu lugar a Bruno Nazário, que faria sua estreia com a camisa do Bugre. E foi logo aos 15’ a primeira jogada de Bruno, ele lançou Marcinho deixando-o de frente com o goleiro. Ele dividiu com o goleiro e só teve o trabalho de mandar para as redes. O empate do Guarani deu ânimo à equipe que tinha a total consciência de que poderia virar o jogo e sair com a vitória de São José do Rio Preto. Para isso, o treinador bugrino tirou Braian Samudio e Fumagalli, para os lugares entraram Rogério e Denis Neves.

Aos 33’, em cobrança de escanteio, a bola sobrou para Diego Jussani que soltou uma bomba e acertou o ângulo do gol do Rio Preto. Um golaço do zagueiro bugrino, que se redimiu depois da falta que ele fez nos minutos iniciais da partida que se originou no gol do Jacaré. Com o Guarani na frente do placar, o Rio Preto teve que sair para o jogo, e aos 39’, Robinho tentou encobrir o goleiro Leandro Santos que fez boa defesa com a ponta dos dedos. Depois disso foi só administrar o tempo e comemorar essa vitória importante. É claro que o time ainda tem muito o que melhorar, mas somar 3 pontos fora de casa em um campeonato tão acirrado como a Série A2, é ponto crucial. Vamos em frente, Bugrão!

 

Ficha Técnica

Rio Preto x Guarani

 

Local: Estádio Anísio Haddad, em São José do Rio Preto-SP.

Horário: 19h.

Arbitragem: Vinicius Furlan, Gustavo Rodrigues de Oliveira e Victor Carmona Metestaine.

Gols: Fágner, aos 4′ do 1º T para o Rio Preto; Marcinho, aos 14′ do 2º T e Jussani, aos 33′ do 2ºT para o Guarani

 

Cartões Amarelos: Guilherme Noé e Leandro Brasília (RPT), Uederson e Auremir (GUA).

Público e Renda: 1.275 pagantes; R$ 13.130,00

Guarani: Leandro Santos; Lenon, Genilson, Jussani e Gilton; Auremir, Evandro, Marcinho, Fumagalli (Dênis Neves) e Braian Samudio; Uederson (Bruno Nazário).

Técnico: Ney da Matta.

Rio Preto: Murilo Prates; Ewerton Ageu, Gustavo, Alexandre (Rafael) e Lucas Piauí; Guilherme Noé, Wágner, Leandro Brasília e Luiz Fernando (Robinho); Sávio e Fágner (Yamada).

Técnico: Luciano Dias.

 

 

 

O próximo compromisso do Guarani já é na terça feira (14), às 20h, no clássico regional contra o XV de Piracicaba, no Estádio Barão de Serra Negra.

 

 

Avante!

Fernanda Martins.