TEM QUE TER RAÇA PARA MANTER A TRADIÇÃO!!

 

 

Foto: Ivan Storti/Divulgação Santos FC

A torcida alvinegra praiana viu na última quarta-feira (15) uma equipe totalmente apática e sem raça contra o São Paulo. O tricolor Paulista virou o jogo e emplacou uma vitória de 3x1 na vila Belmiro. Tal feito, não acontecia desde 2009 e pelo campeonato paulista desde 2003. Quebraram um tabu e pôs um fim à soberania do Santos dentro de casa.

 

O Santos era o favorito para o clássico, a expectativa era grande e proporcionalmente à frustração. A desilusão santista se deu não somente pela derrota em casa - onde o alvinegro praiano é quase imbatível, mas sim, pela forma que a equipe se comportou no jogo, um time acovardado, totalmente diferente do estilo santástico de jogar, sem o contra-ataque rápido, sem brilho, sem raça e vontade.

 

Um grupo de santistas se reuniram na porta do vestiário do clube e cobraram raça da equipe, o principal alvo foi o meia Lucas Lima, que fez boas partidas contra o Linense e o Red Bull Brasil, mas não manteve o mesmo nível diante do São Paulo.

 

Agora o peixe busca esquecer os erros do clássico e focar no jogo contra o ferroviária, Sábado (18) às 19h30 (Horário de Brasília), na vila Belmiro. O trio de arbitragem desta partida será formado por: Flavio Rodrigues de Souza (árbitro) Alex Ang Ribeiro (auxiliar 1) Herman Brumel Vani (auxiliar 2)

 

"Com elenco grande, temos que fechar as coisas ruins que venham de fora e ficar com o bom que a gente vem fazendo. A defesa pode ser um ponto importante para corrigirmos os erros. Não importa a quantidade de gols que receba, o que importa é vencer. Temos que melhorar para o próximo jogo e voltar a não tomar tantos gols para conseguirmos uma vitória importante" – disse Copete, para o site GloboEsporte.com

 

Além disso, Ricardo Oliveira e David Braz participaram do treino tático no Santos, eles podem voltar em breve, porém, não estarão à disposição da equipe contra o ferroviária. Renato e Vanderlei seguem lesionados.

 

Com isso o técnico Dorival Júnior deve vir á campo com uma equipe não muito diferente que enfrentou o São Paulo, as mudanças irão acontecer, mas não de forma radical. A ideia é que o trabalho tenha sequência - o principal sistema que precisa de reparos é o defensivo, que sofreu sete gols, nos últimos 3 jogos.

 

Carla Sobrinho