Tempos difíceis

 

O sentimento hoje é de tristeza com time e decepção com parte dos torcedores.

Mais uma vez perdemos em casa! Tivemos mais posse de bola 71 a 29%, fizemos mais finalizações 18 a 3, mais escanteios 12 a 0 em quantidade de passes certos 449 a 231, mas a bola pune quem não é eficiente e não joga com raça.

No segundo jogo no comando da equipe, Fabiano Soares sentiu a ira da torcida Atleticana, chamado de “Burro” percebeu que a situação do time precisa ser alterada urgente.

A torcida não aguenta mais tanta ineficiência. Já são oito jogos sem vencer no campeonato Brasileiro e não tem mais desculpa para pedir paciência.

Não quero e nem vou falar do jogo, as estatísticas falam por mim.

Arriscamos mais, tentamos mais, mas mais uma vez a falta de eficiência e falhas individuais comprometeram o resultado.

Atlético-PR

Fonte: Globo Esporte

ESSE NÃO É MEU ATLÉTICO!!!

Vivi em uma época de arquibancada de cimento, sem cadeira numerada, de estádio com alambrado.

Vivi em uma época onde dentro de um meio estádio vermelho, uma torcida cantava com toda força do mundo, amedrontando os adversários e defendendo um time que era praticamente imbatível.

Hoje, em um estádio sem cor e sem identidade, de teto retrátil e grama de plástico, centenas de torcedores preferem ficar sentado na cadeira olhando a escalação no cartola do que em pé cantando pelo seu time;

Que preferem filmar suas reações na hora que o time irá bater um pênalti, do que juntar as mãos em oração e sentir a emoção como um todo;

Que prefere se debruçar sobre a mureta implorando uma camisa ao jogador, do que apoiá-lo por 90 minutos para que ele faça uma boa partida.

Mas está lá, feito um urubu, esperando apenas uma falha para crucificá-lo. Não defendo e não passo a mão na cabeça de nenhum jogador, mas com esse esquema tático imposto pela diretoria, pode trazer o melhor atacante do mundo, que a bola não vai entrar.

Temos que apoiar, por amor à camisa, por amor a história, por amor a tudo que vivemos com esse time!

E se você não vai para apoiar, não vá ao estádio! Pois agora mais do que nunca o Atlético precisa de um torcedor, louco apaixonado e não um mero espectador aguardando a partida terminar para aplaudir ou vaiar!

Nayara Bortolotti