Time muda postura em campo, joga bem e vence diante da torcida

 

Espera-se que tenha sido o jogo da reviravolta. O Galo entrou em campo neste Domingo (19), às 11h (Horário de Brasília), bastante pressionado devido às más atuações nas últimas partidas, mas conseguiu arrancar os aplausos dos torcedores. A equipe recebeu a Ponte Preta na Arena Independência em jogo válido pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro e conseguiu, enfim, conquistar mais uma vitória na competição.

Desde que assumiu o comando alvinegro, essa foi a primeira oportunidade em que Marcelo Oliveira não precisou improvisar jogadores fora de suas posições originais. Com o retorno de Cazáres e Erazo que serviam a seleção do Equador e de Marcos Rocha que após cumprir suspensão, o time que entrou em campo mostrou bastante rigidez. Antes mesmo do jogo começar já se via o clima dos jogadores para a partida, que se reuniram no gramado para mostrar que estavam fechados nessa missão.

 

Time mostra concentração e união antes do início do jogo. Foto: www.atletico.com.br

 

Todo o esforço para a chegada dos equatorianos para a partida mostrou ter sido válido. Cazáres em tarde inspirada comandou as armações de jogada do Atlético com bastante velocidade. Leandro Donizete com apresentação excepcional no meio campo também mostrou que pode ser útil no ataque. Em primeira oportunidade ele experimentou de fora da área para boa defesa de João Carlos. Mas o goleiro da Ponte Preta acabou falhando e, aos 23 minutos, quando Donizete disparou outra bomba em direção ao gol, não conseguiu encaixar a bola e viu ela cair dentro de seu gol, abrindo o placar para o time mandante.

O time alvinegro se mostrava bem postado em campo, Marcos Rocha efetuava diversos desarmes e mostrava a solidez da parte defensiva. O Atlético buscava o jogo e logo aos 28 minutos, Cazáres limpou bem a jogada, batendo sem chances para o arqueiro adversário: Galo 2 a 0.

Para a segunda etapa o Atlético soube administrar a partida contra uma Ponte Preta sem criatividade para sair de seu campo de defesa. O goleiro Victor pouco foi acionado durante o jogo e assistiu ainda o terceiro gol atleticano, do garoto Carlos que havia há pouco entrado na vaga de Clayton. Aos 39 minutos, o atacante recebeu passe de Leandro Donizete e com tranquilidade fechou o placar da partida.

Mais importante do que a vitória e os três pontos garantidos, foi a mudança de postura dos jogadores. O que se viu em campo foi um time aguerrido, com vontade de jogar e mostrar a capacidade de um elenco formulado com bastante dedicação. Que os próximos jogos sejam coroados com atuações ainda melhores, já que ainda há erros a serem corrigidos. O primeiro passo foi dado, agora vamos com força Galo!

 

FICHA TÉCNICA

 

Gols:  Leandro Donizete, Cazáres e Carlos – Atlético-MG;

Cartões amarelos: Jeferson – Ponte Preta;

Ponte Preta: João Carlos, Jeferson, Fábio Ferreira, Kadu e Reinaldo; João Vitor, Renê Júnior, Cristian e Felipe Azevedo (Willian Pottker); Roger (Wellington Paulista) e Clayson (Thiago Galhardo) - Técnico: Eduardo Baptista

Atlético-MG: Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Leandro Donizete, Jr Urso e Cazáres (Patric); Robinho (Rafael Carioca), Clayton (Carlos) e Fred – Técnico: Marcelo Oliveira

Arbitragem: Wagner Reway (árbitro); Carlos Berkenbrock e Nadine Schramm Câmara Bastos (auxiliares)

por Júlia Campos