Tô chegando com a invencibilidade, rapaziada!

Nesta quarta (30), em partida válida pela 8º rodada do Campeonato Brasileiro, o São Paulo enfrentou o Botafogo no Morumbi diante de mais de 25 mil torcedores e venceu por 3x2 com gols do trio Diego Souza, Nene e Everton e segue invicto no Brasileirão ampliando a boa sequência que vinha de 2 vitórias consecutivas e 11 jogos sem perder.

 

Se vocês me perguntarem qual foi a última vez que o São Paulo foi líder no campeonato, jogando bem, convencendo e invicto, eu confesso que não vou saber responder.

 

 

(Foto: Perfil @tricovo no Twitter)

 

 

O tricolor já começou o jogo com vontade e aos 11’ Edimar fez jogada pela esquerda e tocou para trás, Nene mandou uma bomba no travessão. Já aos 15’ gol do Botafogo e cá entre nós, GOLAÇO do adversário, que silenciou o Morumbi por instantes, mas a resposta estava por vir 2 minutos depois Everton foi derrubado na área, PENALIDADE MÁXIMA. Nene na bola com toda sua maestria aos 19’ converte o pênalti para a equipe da casa, batendo no canto direito do goleiro. E não deu nem pra acreditar, com 30’ o São Paulo VIROU o jogo com Diego Souza (NUNCA CRITIQUEI), Marcos Guilherme pela direita fez a jogada e cruzou para área para Diego Souza balançar as redes de peito.

 

Tivemos 8 minutos de acréscimo pela paralisação do jogo para o atendimento do jogador João Pedro, do Botafogo aos 2’. Aos 47’ Nene cobrou falta sofrida por Marcos Guilherme, mas alto demais e se vocês acham que as emoções do primeiro tempo acabaram por aí, não esperavam que aos 49’ Everton mais uma vez balançaria as redes para a equipe da casa, e que golaço do motorzinho, Diego Souza deixou para Everton, na esquerda, e o nosso garoto mandou uma bomba cruzada, indefensável. FIM de primeiro tempo.

 

Inacreditável o que aconteceu no estádio Cícero Pompeu de Toledo nesta quarta feira, em tempos passados a equipe sentiria o gol do adversário e desistiria do jogo, mas graças a Deus (se é que Deus tem alguma coisa a ver com futebol), a equipe está de cara nova. E não podemos deixar de dar ênfase na boa fase de Nene e Diego Souza (5 gols em 5 jogos, que homem, repito: nunca critiquei) que antes era praticamente impossível acreditar que os 2 dariam certo jogando juntos, e vale ressaltar que a chegada do Everton que chegou mudando a cara do time.

 

 

Diego Souza comemora gol da virada.

(Foto: Fernando Dantas / Gazeta Press)

 

 

A segunda etapa começou com boas chances para ambos os lados, apesar do São Paulo diminuir seu ritmo de jogo, pela esquerda de Nene para Everton, o jogador partiu em velocidade, invadiu a área e finalizou, mas o goleiro conseguiu segurar. Aos 9’ contra ataque foi puxado por Nene novamente, que deixou para Marcos Guilherme que até tentou tirar do goleiro mas finalizou pra fora. 12’ de novo Nene cobrou falta, o goleiro desviou e a bola ficou no travessão. Com 17’ Aguirre faz sua primeira substituição pensando no clássico que tem pela frente, saiu Nene (7)  para dar lugar ao garoto Shaylon (20). 23’ cobrança de escanteio, Diego Souza cabeceia mas goleiro espalma.

 

Aos 30’ vem a segunda mudança na equipe tricolor, sai Diego Souza (9) - que atuação ele fez nessa partida - para dar lugar a Liziero (31). Última alteração do técnico Aguirre veio aos 36’, saiu Everton (22) e entra o poko lindo, opa, Valdívia (21). Aos 37’ um susto pra torcida e equipe da casa, gol do Botafogo. A etapa final contou com 4’ de acréscimo, mas nada mudou. Fim de jogo, São Paulo garante 3 pontos e segue invicto.

 

As alterações do técnico Aguirre foram certeiras, já que no próximo sábado (2), São Paulo vai ao Allianz Parque para clássico contra o rival Palmeiras. Que desde a inauguração do estádio, a equipe paulista não conseguiu vencer lá. Mas dessa vez chega confiante para voltar com a primeira vitória (que Deus nos abençoe e nos proteja).

 

Agora um agradecimento da colunista, obrigada pelo presente de aniversário São Paulo!

 

 

FICHA TÉCNICA

São Paulo 3 x 2 Botafogo

 

São Paulo: Sidão; Régis, Arboleda, Anderson Martins, Edimar; Jucilei, Petros, Nenê (Shaylon); Everton (Valdívia), Marcos Guilherme e Diego Souza (Liziero). Técnico: Diego Aguirre.

 

Botafogo: Jefferson; Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello e Moisés; Rodrigo Lindoso (Rodrigo Pimpão), Léo Valência, Matheus Fernandes, João Pedro (Marcos Vinicius) e Luiz Fernando (Aguirre); Kieza. Técnico: Alberto Valentim.

 

Gols: Léo Valência, aos 15; Nenê, aos 17; Diego Souza, aos 30, e Everton, aos 48 minutos do 1º tempo. Rodrigo Pimpão, aos 37 do 2º tempo.

 

Cartões amarelos: Marcos Vinicius, Joel Carli, Nenê e Matheus Fernandes.

 

Público: 25.427

 

Renda: R$ 547.988,00

 

Local: Morumbi

 

 

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!

 

Por Raiane Vieira