TRICOLOR GOLEIA NO ÚLTIMO JOGO SEM O MITO!

O domingo de forte chuva na capital paulista tinha um ar de luto e ao mesmo tempo de homenagens. Ainda não era a hora de voltar a falar de futebol, todo mundo ainda está muito mais preocupado com os sobreviventes e os familiares dos mortos da tragédia do última dia 29 com o avião que levava a delegação da Chapecoense e os jornalistas que cobririam o primeiro duelo da decisão da Copa Sul-Americana. Mas infelizmente ainda havia uma rodada para cumprir. Mesmo sem condições de queda e nem ascensão, o tricolor precisava enfrentar o Santa Cruz, já rebaixado, para finalmente esquecer-se do fatídico 2016 e começar a planejar o 2017. E o resultado no Pacaembu foi um surpreendente 5x0 com gols de quatro atacantes e show de Chávez, que além de dar passes, marcou dois.

"Vamos, vamos CHAPE!" (Fernando Dantas/Gazeta Press)

Pintado fez seu segundo jogo no comando da equipe paulista. Já contratado, o mito decidiu assumir a equipe somente na pré-temporada do próximo ano. E o treinador interino resolveu ir a campo com Denis; Bruno, Maicon, Rodrigo Caio e Buffarini; João Schmidt, Thiago Mendes e Cueva; David Neres, Andres Chavez e Gilberto.

E logo no começo da partida, o Garoto David Neres recebeu cruzamento de Chavez e abriu o placar 1x0. Mesmo em desvantagem no placar, o Santa não deixou de atacar, assim como o São Paulo buscava o gol. Mas aos 29’, Gilberto que já tinha marcado na penúltima rodada voltou a balançar as redes. O camisa 17  recebeu um passe longo de Maicon que caminhou e bateu forte de longe, um GOLAÇO, que não foi muito comemorado pelo atacante que foi revelado nas categorias de base do Santa Cruz e preferiu somente beijar o símbolo do tricolor paulista.

Nos minutos finais da primeira etapa, quando o time paulista já dominava o jogo, Cueva foi derrubado dentro da área por Darley, mas, o árbitro Paulo Schleich não só não marcou o pênalti como preferiu interpretar como simulação do peruano e mandou o jogador ir tomar banho mais cedo deixando os mandantes com 10 jogadores.

Foto: Globo Esporte

Na volta do intervalo, mesmo com um homem a menos o tricolor não caiu de rendimento. O Santa Cruz já estava mais morto na partida do que na classificação geral do Brasileirão, e aos 12’, João Schmidt encontrou Chávez no contra-ataque e o argentino ampliou o placar com uma linda cobertura no goleiro Miller que fez sua estreia no gol do time pernambucano, já que Thiago Cardoso assim como outros titulares foram liberados para férias pela diretoria.

Daí em diante, o São Paulo perdeu diversos gols e Pintado resolveu sacar Gilberto para entrada de Luiz Araújo. Um minuto depois de entrar o garoto já foi decisivo depois que Chavez arriscou de longe e parou em Miller. O camisa 31 recuperou a bola e tocou para o argentino que dessa vez mirou e acertou no ângulo 4x0.

Aos 30’, Pintado surpreendeu todos que estavam no Morumbi, mas principalmente Léo, o goleiro que tem 12 anos de São Paulo e nunca havia participado de um jogo oficial entrou no lugar de Denis e ainda recebeu de Maicon a faixa de capitão da equipe. O contrato do atleta de 26 anos acaba nesta temporada e não deve ser renovado no próximo ano.

Foto: Rubens Chiri

Quem fechou a goleado foi Luiz Araújo. Aos 36 minutos, o garoto carregou a bola do meio campo até a pequena área e chutou forte de pé esquerdo sem chances para goleiro pernambucano. 5x0.

"Olelê, olalá, o Mito vem aí e o bicho vai pegar"

O canto nas arquibancadas não poderia ser outro, os mais de 16 mil torcedores que foram ao Pacaembu só queriam saber de Rogerio Ceni. Em uma das piores temporadas da história do Time do Morumbi, a falta de liderança foi um dos pontos mais sinalizados. Lugano e Maicon até tentaram, mas é impossível liderar como Rogério Ceni. A volta do MITO renova as esperanças do torcedor!

Jéssica Nogueira Gonçalves