Um bom filho a casa torna: Diego Showza está de volta

Foto: Diego Nigro / JC Imagem

A primeira relação entre Diego Souza e o Sport Recife durou um ano e quatro meses, foram 78 jogos, 21 gols e 20 assistências. Apesar de não ter conquistado nenhum título pelo clube, há uma identificação muito grande entre o jogador, o time e a torcida rubro-negra.

No período que passou em Recife, Diego foi a referência técnica do time, a voz da torcida dentro de campo. Nunca teve medo de reclamar da arbitragem quando sentia que o Leão estava sendo prejudicado. E tinha menos medo ainda de provocar os rivais. Contra o Flamengo, na Série A do ano passado, fez um gol no Maracanã e virou para a torcida rival mostrando o número 87, que usava justamente em alusão à polêmica dos clubes em relação ao título do Campeonato Brasileiro daquele ano.

Após ser o comandante da melhor campanha do Sport no campeonato brasileiro na era dos pontos corridos, o contrato se encerrou e em dezembro Diego assinou um contrato de três anos e foi em definitivo para o Fluminense. O clube carioca comprou parte dos seus direitos econômicos, já que o jogador tinha contrato com o Metalist, da Ucrânia, até 2017. E assim aconteceu a troca da camisa 87 pela 10 para a temporada 2016.

Em janeiro, o atleta enviou um áudio em um grupo de WhatsApp, onde prometeu voltar para o Sport e declarou o amor que sentia pela equipe.

–Eu fui pra Recife ganhando 60% do que eu ganhava na Ucrânia. Não é por aí, o Sport é o maior do nordeste e me conquistou. Eu sou fácil e me conquistou. E vou voltar. Eu amo o Recife, eu amo o Sport Recife, não tem jeito. Meu coração é Rubro-Negro, não adianta – disse.

E em março, o jogador se mostrou insatisfeito com o Fluminense, e disposto a voltar a atuar pelo rubro-negro. A negociação foi um pouco complicada. O Fluminense adquiriu os direitos econômicos junto ao Metalist, da Ucrânia, por R$ 2,4 milhões, pagos em duas parcelas. Sendo assim, o clube carioca não estaria disposto a arcar com o prejuízo. O que necessitou de um investimento por parte do Sport. Além disso, no Fluminense, Diego Souza recebia algo em torno de R$ 400 mil, valor alto para os padrões pernambucanos. Sendo assim, foi necessário também uma adequação por parte do atleta.

E a saudade acabou, a promessa foi cumprida!!!

Após uma passagem de apenas quatro meses pelo tricolor das laranjeiras, DS 87 está de volta.  O novo contrato do jogador vai até o fim de 2017.

A caminho do Recife, Diego Souza falou com exclusividade ao site oficial do Leão e não escondeu sua felicidade por voltar ao Clube. “Estou muito feliz por ter conseguido voltar para o Sport. O Sport é minha casa e todos sabem do carinho que tenho pelo clube. Durante o tempo que vesti essa camisa criei uma relação muito forte com a torcida. Não vejo a hora de reencontrar a nação rubro-negra e a Ilha. Quero fazer o Sport feliz”, disse o meio-campista.

E como diz a historia: UM BOM FILHO A CASA TORNA.

Seja bem vindo de volta, Diego.

Beatriz Cunha