UM DOS MAIORES ARTILHEIROS DA HISTÓRIA BICOLOR: ZÉ TERÇADO

 


(Foto: Arquivo Diário do Pará)

 

José Augusto da Conceição, nascido em 19 de março de 1974 na cidade do Itinga do Maranhão. José, ou Zé como muitos chamam, começou a sua carreira profissional aos 19 anos, pelo time do Pedreira, time do município de Mosqueiro, interior do Pará, ele disputou o campeonato paraense neste ano. O time do Pedreira fora rebaixado e o ex-atacante terminou sendo contratado pelo Paysandu Sport Club onde fez a sua história marcante na carreira.

Ficou conhecido pela fiel bicolor por “Zé Terçado”, por ser aquele que ia à loucura junto com a torcida, após os gols marcados com a camisa do Papão da Curuzu.

O ex-jogador também atuou em times como Tuna Luso Brasileira, São Raimundo e Estrela Amadora, ambos do interior do Estado. José atuou no Paysandu nos anos de 1996 até 2012.

Zé é um dos jogadores que mais esteve presente em campo em jogos decisivos, chegando no total de 40 jogos e se tornando o maior artilheiro do Paysandu no século, com 112 gols. Esse número ainda o coloca o ranking de melhores e maiores artilheiros no clube, ocupando o lugar lugar de maior campeão pelo Paysandu com onze títulos, ficando atrás somente de Quarentinha, que é o maior ídolo da nação bicolor. Muito decisivo em jogos e bem atuante dentro de campo, conquistando a torcida sempre.

(Foto: Arquivo Diário do Pará)

Saio muitas histórias dentro de campo para serem contadas a respeito de um ídolo, mas temos muitos títulos para mostrar. Zé conquistou sete títulos regionais, dois títulos brasileiros, Copa dos Campeões em quais o Paysandu fora Campeão em cima do Cruzeiro-MG, haja vista que valia uma vaga para a Copa Libertadores, a qual o Paysandu também jogou.

Zé Terçado por onde passou fez vários gols e até mesmo em cima do time do coração, como fora dito por ele mesmo que seria o Paysandu Sport Club. Ele participou de jogos inesquecíveis que fazem o torcedor relembrar e ter orgulho, partidas memoráveis para qualquer torcedor, principalmente em 1992, Série B, jogo contra o Fluminense, o “Zé Maluco” fora decisivo no rebaixamento à Série C para o time carioca marcando o segundo gol.

Foram 17 anos jogando pelo time alviceleste e jamais poderia encerrar a carreira em outra equipe:

“São 17 anos vestindo a camisa do Paysandu, fazendo história graças a Deus. A gente tem que encerrar uma hora. Infelizmente isso acontece no futebol. Essa hora chegou. E não tenho pensamento em jogar em outra equipe (...) fui procurado para encerrar minha carreira. Tem pessoas querendo fazer e é possível. Se a diretoria não quiser vai ter gente que irá fazer, até porque a gente tem uma história no futebol e o torcedor me respeita. (...) Nesses 17 anos, graças a Deus, aconteceram momentos difíceis, mas os momentos maravilhosos foram mais. Tenho carinho pela torcida. (...) Vou procurar resolver da melhor maneira essa parte financeira para que as duas partes saiam tranquilas, sem brigas, pois eu agradeço muito a oportunidade ao Paysandu ao longo desses anos “.

Relato de Zé Augusto, em 2003, quando oficializou sua saída do clube e a aposentadoria para o jornal esportivo local Globo Esporte, da emissora Liberal.

José Augusto da Conceição está na galeria de melhores jogadores que o Paysandu já teve em toda história e encerrou a carreira aos 39 anos em janeiro de 2003.

 

Por: Bruna Senna