UM DUELO COM MUITOS DESFALQUES

O Fluminense enfrenta a Chapecoense nesta quinta (13), às 20h, na Arena Condá, pela 9ª rodada do Brasileiro.

C:\Users\Carla\Downloads\48050563303_1244e1ed13_o.jpg

Foto de Lucas Merçon

A delegação Tricolor já está em Chapecó para cumprir seu último compromisso no Campeonato Brasileiro antes do intervalo para a realização da Copa América. Infelizmente, uma notícia triste pairou sobre o elenco, durante a semana, com a confirmação de uma ruptura de ligamento do joelho direito de Matheus Ferraz, titular absoluto da defesa do Fluminense.

Outro desfalque de peso para a partida é o lateral-direito Gilberto que foi vetado pelo Departamento Médico por conta de dores no joelho direito. O jogador nem sequer treinou com o elenco e passa por um processo de recuperação. Outros dois titulares também estão fora da lista de relacionados. Digão, em tratamento por uma fratura da tíbia da perna esquerda, e Léo Santos, que passou por uma cirurgia no joelho direito.

Com tantas baixas, o técnico Fernando Diniz terá que improvisar para montar sua linha de homens responsáveis pela saída de jogo, fator fundamental dentro do seu esquema tático. A possível solução seria escalar Igor Julião, Nino, Frazan e Caio Henrique, uma formação ainda não usada durante temporada.

1 banner

Caio Henrique durante coletiva

Foto de Lucas Merçon

 

Antes do embarque, Caio Henrique falou sobre a ausência de jogadores titulares e a importância de garantir pontos fora de casa.

“Vamos para Chapecó com o pensamento de vencer. Sabemos que precisamos pontuar no Campeonato Brasileiro e que apesar de termos feitos bons jogos, não alcançamos a vitória. Estamos numa posição delicada, perto da zona, não condiz com o futebol que a gente vem jogando e é importante garantir esses três pontos antes da parada para dar mais tranquilidade”, afirmou.

O jogador se destaca na lateral e, mesmo improvisado diz se sentir à vontade na posição. Ele também comentou sobre a lesão sofrida pelo xerife Matheus Ferraz.

“Venho me adaptando a cada dia mais na lateral. Sou meia de origem, mas estou à disposição para jogar onde precisar. Vou dar o meu melhor. Todo mundo ficou triste com a lesão do Matheus Ferraz. É um cara que dentro e fora de campo passa muita tranquilidade. É uma referência. Acho que vivia seu melhor momento na carreira. Torcemos para que se recupere o mais rapidamente possível”, declarou.

O Fluminense está na 15ª colocação no Campeonato Brasileiro, com sete pontos, mesma pontuação da Chapecoense e do Fortaleza, que abre a zona de rebaixamento. Na Copa Sul-Americana, voltará a jogar apenas no dia 23 de julho, contra o Peñarol, pelas oitavas de final da competição, em Montevidéu.

 

Carla Andrade