Um jogo e muitos sentimentos misturados

O empate de 2 x 2 classificou a Espanha e fez o Marrocos se despedir do Mundial com muita dignidade

 

Em coletiva antes da partida, o técnico do Marrocos Herve Renard, disse que seu elenco jogaria com muita disposição, mesmo já desclassificado, para deixar uma marca positiva para a sua torcida. Assim foi feito. Seus jogadores entraram em campo com a alma e conseguiram um empate com uma das fortes candidatas ao título que, por sinal, não fez sua melhor exibição.

Vamos por partes. A Fúria começou o jogo um tanto perdida. Errou muitos passes, o que não é do seu feitio, e custou a encontrar um espaço na defesa bem montada e fechada do adversário. Tentaram as jogadas com cruzamentos para definir sem muito sucesso.

Quem abriu o placar foi o Marrocos. Aos 13 minutos, houve uma falha do defensor Sérgio Ramos, com uma ajudinha de Iniesta, que facilitou a roubada de bola na intermediária de Boutaib, que tocou para o gol. A bola passou por baixo das pernas de De Gea.

 

https://img.fifa.com/image/upload/t_l2/nai4k4zzoradnzt28ne6.jpg

Marrocos fez uma despedida em grande estilo

(Foto: Getty Images)

 

O time espanhol acordou e tudo é possível quando se pode contar com Iniesta e Isco, a dobradinha perfeita da partida que passou a incomodar os marroquinos. Iniesta descobriu que o ponto fraco do Marrocos era o lado esquerdo e passou a subir para o ataque por tal brecha. Com a ajuda de Isco, um monstro dentro de campo, criou belas jogadas.

A reação espanhola não tardou a chegar. Os 18, numa jogada de muita categoria, originada de uma troca de passes na entrada da área entre Diego Costa, Iniesta e Isco, veio o gol. Iniesta recebeu pela esquerda e passou a bola para Isco marcar.

Outra boa chance para o Marrocos aconteceu pouco depois. Depois de uma cobrança de lateral, Boutaib burlou a defesa rival e chegou sozinho para chutar para o gol de De Gea que, desta vez, fez boa defesa. O primeiro tempo continuou e mostrou uma sintonia fina entre Isco e Iniesta que foi o autor de outra linda jogada perigosa, no finalzinho da primeira etapa. Novamente pela esquerda, ele passou pela marcação e cruzou rasteiro para Diego Costa. Esse chegou atrasado na bola e perdeu boa chance de virada.

Os marroquinos reclamavam do juiz a todo o momento, foi um clima tenso. Eles cometeram nove faltas e receberam três cartões amarelos.

O segundo tempo veio com os dois times mostrando vontade de vencer. Marrocos defendeu, Espanha abusou da troca de passes. Tudo igual até os 35 minutos, depois de uma cobrança de escanteio. En-Nesyri venceu a disputa com Sergio Ramos pelo alto e cabeceou e fez o segundo gol do Marrocos.

 

https://img.fifa.com/image/upload/t_l2/oy0oymrytqk1z4kwl7xi.jpg

O carinho da torcida marroquina no final do jogo

(Foto: Getty Images - Fifa)

 

O jogo pegou fogo, afinal o resultado não era o que a La Roja desejava. Vieram os acréscimos e, dentro dele, o gol de empate feito por Iago Aspas, que entrou no lugar de Diego Costa, com a ajuda de um cruzamento de Carvajal pela direita. Com direito a um toque de letra.

O gol causou polêmica por conta de um possível impedimento de Aspas e o árbitro recorreu ao VAR, que acabou confirmando a condição legal do espanhol. O auxílio do árbitro de vídeo já havia beneficiado a seleção da Espanha no duelo contra o Irã, que teve um gol anulado.  

Evitando comentar o gol polêmico, Fernando Hierro, treinador da Espanha, disse aos jornalistas depois da partida que seu elenco precisa melhorar para enfrentar a nova etapa.

"Há coisas em que definitivamente precisamos trabalhar. Sem dúvida, seremos autocríticos porque perder cinco gols em três partidas não é o caminho a seguir, e eu disse aos jogadores isso. Acho que foi um grupo muito bom e nivelado, e até o final nós não sabíamos quem terminaria em segundo e primeiro lugar, e eu tenho que dizer que tivemos sorte de terminar em primeiro lugar, esse foi o nosso objetivo inicial e chegamos a ele. agora precisamos ser muito exigentes com nós mesmos e ter claramente em mente que, se concedermos metas com tanta facilidade, será muito difícil para nós alcançarmos nosso objetivo final”, comentou.

 

https://img.fifa.com/image/upload/t_l2/yimusgv2qsxjlkr6ydeh.jpg

Isco foi o melhor jogador da Espanha no jogo

(Foto: Getty Images)

 

Isco, o melhor jogador e campo, também deu uma palavrinha com a imprensa. Ele disse que o grupo conquistou o que mais almejava, o topo do seu grupo.

"No geral, estou satisfeito em passar para a próxima fase da Copa do Mundo. Agora é o momento da verdade e eu tenho completa fé neste time, mas ainda não ganhamos nada. Estou totalmente focado desde o começo e talvez o que nos esteja faltando seja maior controle em termos de posse de bola. Isso é algo que normalmente fazemos muito melhor”, disse ele.

Com o empate entre Portugal e Irã, os espanhóis se classificaram às oitavas de final do Mundial na primeira posição do Grupo B. Enfrentarão a anfitriã Rússia na primeira fase do mata-mata, no próximo domingo.

 

Por Carla Andrade e Rosileide Ribeiro