Um jogo que valeu pela entrega

 

A equipe gremista venceu por 3 x 1 um Fluminense aguerrido até o fim

 

 

Que diria Renato Chaves seria o homem a abrir o placar para o nosso Fluminense com apenas quatro minutos de jogo. Claro que sem esquecer de mencionar o escanteio bem batido de Marcos Júnior, que ele aproveitou e cabeceou.

 

Sempre critiquei. E sei que vou ler meus amigos gaiatos afirmando o contrário. Ahhhh essa frase: “Nunca critiquei” é muito espirituosa. Gostei muito da linha de quatro e das atuações de Wellington Silva e Richarlison pelas laterais. O time entrou em campo bem organizado e todos cumpriram funções no esquema tático. Percebi uma ousadia de Wendel que se aproximou bem mais dos laterais.  O time entendeu que a melhor ideia era tocar a bola e assim cavar os espaços oferecidos pelos gremistas.

 

Henrique no comando do seu grupo/ Foto de Lucas Merçon


 

A primeira etapa foi muito disputada e é sempre um prazer ver seu time jogando seu melhor, disputando todas as brechas e deslizes do seu oponente. O Fluminense foi grande.

 

O Grêmio incansável chegou ao gol pouco depois, aos 17, com uma tabelinha incrível de Barrios com Arthur, que driblou nosso arqueiro e mandou lá dentro. E meus parabéns ao Cavalieri por sua atuação em campo e as defesas precisas que salvaram o time.

 

Notei uma mudança, quiçá causada por certo nervosismo, e o grupo passou a errar nos lançamentos e ficou naquele “lenga lenga”. O Grêmio mandou ver e saiu na pressão, usava muito bem as saídas de bola na fome de outro gol. E criou-se um impasse e as equipes não evoluíram na criação. Até que aos 35, na quinta finalização de jogada pelas laterais, Luan fez boa tentativa e chutou no gol para a defesa de Cavalieri. A essa altura, o time de Renato Gaúcho tinha 57% de posse de bola contra 43% do Flu.

 

Um jogo desses é sinônimo de marcação cerrada e, com isso, os jogadores apelam para a força acima do tom, como gosto de colocar, e o Richarlison apanhou tadinho. Teve que ser atendido pelo departamento médico, inclusive. Fazer o que para travar esse jogador que mescla agilidade com visão de jogo. Ele sabe usar a bola. O senhor juiz deixou correr frouxo. Faltou um cartão, uma chamada mais severa. Foram 22 faltas até o final da primeira etapa e ele perdeu o pulso.

 

Começou o segundo tempo. O Fluminense entrou todo para dentro do ataque, sempre marcando e criando boas condições de jogadas. Gostei da movimentação do meio campo. Só que a alegria esbarrou no Barrios que fez o segundo aos 19 minutos. Lucas Barros bateu escanteio e ele não perdeu a oportunidade. E foi ele o carrasco. Marcou o terceiro aos 26.

 

O que se viu depois deste momento foi nervosismo. O árbitro mudou de ideia e resolveu dar cartões para todos que ultrapassassem um milímetro do aceitável. Fernandinho, do Grêmio, levou. E no Flu teve listinha: Henrique Dourado, Sornoza, Scarpa, Renato e Henrique. Na saída de campo, o capitão Henrique reclamou de um pênalti não marcado a favor do Flu, que garantiu ser possível reverter o resultado no Maracanã, no jogo de volta.

 

Abel Braga na beirada do campo/ Foto: Nelson Perez


 

“Começamos bem. Tínhamos chance. Tivemos um pênalti e o árbitro não viu. 2 a 0 é um resultado que dá para a gente reverter dentro de casa. A equipe deles é boa, toca bem a bola. Mas vamos ver. Agora é pensar no Campeonato Brasileiro, pois no fim de semana já tem jogo”, disse o comentou o zagueiro.

 

Abel Braga também contestou a penalidade não marcada e comentou sobre a derrota: “Se analisar bem, não os lances dos gols, tivemos erros que normalmente não cometemos. A gente sabia que o Grêmio iria se atirar. A gente teve três contragolpes, mas não resolvemos. Eles empataram. Voltamos bem para o segundo tempo. Erramos. Sofremos gol no primeiro poste. A vitória foi justa, mas três foi um pouco exagerado”, disse o comandante.

 

O Fluminense desembarcou no Rio de Janeiro na tarde desta quinta (19) preparação para o jogo do final de semana contra o Atlético (MG), no Estádio Independência, em Belo Horizonte, às 16h de domingo (21). Será válido pela segunda rodada do Brasileirão.

 

 

Fonte: Site Fluminense FC


 

Por Carla Andrade