UM MISTO DE SATISFAÇÃO E PREOCUPAÇÃO

 

A partida da última quarta-feira (06/04) que garantiu a vaga gremista nas semifinais do Gauchão deixou diferentes sensações para sua torcida. O desempenho concentrado de grande parte do grupo, a boa colocação tática e também vitórias individuais resultaram na vitória por 4 a 1 sobre o Brasil de Pelotas. Dentre todos os fatos ocorridos durante o jogo pelo lado Tricolor, pode-se distinguir aqueles que deixaram torcedores satisfeitos daqueles que causaram uma certa desconfiança.

Iniciando a análise pelo lado positivo, foi muito bom ver Giuliano novamente em destaque em um jogo do Grêmio. Principalmente em função das lesões, o atleta vinha de exibições que nem de longe se comparavam aos seus melhores momentos de 2015. Felizmente, contra a equipe Xavante o meia engrenou a partir de um certo momento da partida, deu uma ótima assistência para o segundo gol e marcou o terceiro. A qualidade técnica de um jogador como Giuliano é inquestionável, mas pela ausência de boas atuações sua presença no time já vinha até sendo criticada por parte da torcida e imprensa.

Imagem 1 - 1º Gol

Fonte: Richard Ducker / Divulgação Grêmio FBPA

 

Os quatro gols marcados pelo Tricolor também confirmam a boa fase de Bobô e Pedro Rocha, que compartilham a artilharia gremista do ano. Bobô mostrou mais uma vez personalidade ao assumir o papel de centroavante tradicional ao marcar da entrada da pequena área o segundo gol gremista. Já Pedro vem a cada jogo mostrando um certo amadurecimento, que está lhe auxiliando a transformar chances em gols. Até porque desperdiçar o lindo lançamento que recebeu de Luan ao marcar o quarto gol seria um desperdício. Falando em Luan, o Camisa 7 gremista teve uma atuação modesta na quarta, por vezes parecia evitar confrontos diretos com o adversário. Considerando a importância de Luan para o jogo da próxima semana em Quito, essa atitude seria um tanto quanto compreensível.

Uma posição que vem causando desconfiança é a lateral esquerda do time de Porto Alegre. O titular Marcelo Oliveira  não vinha bem nas últimas apresentações. Sua suspensão contra a LDU, aliado a dores musculares nessa semana, deram espaço para o substituto Marcelo Hermes atuar contra o Brasil. Pode-se dizer que Hermes não decepcionou, uma vez que cumpriu bem a tarefa defensiva e também apareceu auxiliando no ataque. Para encerrar a “parte boa” da análise do time gremista poderia se dissertar a respeito da ótima partida feita pelo zagueiro Geromel. Mas já que as atuações exemplares do jogador podem ser consideradas rotina, o que chamou mais atenção ainda nesse jogo foi o lance no qual Geromel avança em direção à grande área de ataque gremista, dribla uns 3 ou 4 adversários e chuta a gol. Merecia muito marcar, mas infelizmente não aconteceu.

 

Imagem 2 - Torcida

Fonte: Richard Ducker / Site ducker.com.br

 

Mas se a defesa gremista tem a tranquilidade da presença de “Geromito”, ainda apresenta uma deficiência que pode ser considerada muito mais do grupo do que individual: a fragilidade na bola aérea. O gol marcado pelo Brasil de Pelotas é um belo exemplo das falhas que o Tricolor vem apresentando, já que após uma cobrança de escanteio o jogador Xavante recebeu e marcou com um chute do meio da pequena área. Espera-se muito que o Grêmio resolva esse problema de marcação na bola alta, já que lances como esse podem ser decisivos em partidas importantes, como as que vem por aí pela Libertadores.

Outro motivo de preocupação no time de Roger Machado diz respeito ao meio campo. Após a saída de Walace logo no início do segundo tempo, com um caso de torção no tornozelo, a dúvida sobre a gravidade do caso deixou a torcida apreensiva. Sem a presença de Maicon contra a LDU dia 13 de abril, Walace se torna ainda mais fundamental para qualificar a saída de bola gremista no jogo. Além disso, Edinho, substituto do capitão em Quito, não entrou nada bem no jogo da última quarta, esbanjando passes errados nas jogadas das quais participou.

Com a classificação nas semifinais do Gauchão garantida, desde o fim da partida contra o Xavante o pensamento Tricolor foi direcionado para o Equador. A principal preparação será para enfrentar uma LDU que não vive um bom momento, mas que em sua casa, aliada à altitude e querendo somente a vitória, pode oferecer perigo. Mas há muitos dias para explanar sobre isso, em uma longa semana que antecede mais uma decisão para o Grêmio.


por Cintia Menzomo