Um passado e um presente só de glórias: 99 anos da Vila Belmiro

O dia 12 de outubro, além de ser feriado nacional em comemoração ao dia de Nossa Senhora Aparecida e ao dia das crianças, para os santistas, tem mais um bom motivo pra ser comemorado, pois é aniversário da nossa casa, do nosso Alçapão, ou como muitos preferem dizer: “Vila mais famosa do mundo”. O Estádio da Vila Belmiro foi construído em 1916 e possui capacidade de receber aproximadamente 16 mil torcedores. O Santos FC, fundado em 1912, antes da existência do estádio, realizava seus treinos em um terreno localizado no Bairro do Macuco, em Santos. Porém, como o terreno também era utilizado por outras equipes da cidade, houve um momento que se tornou necessário à equipe possuir um estádio próprio, e assim, os dirigentes passaram a procurar outros terrenos para a construção de sua casa. 

Após 4 anos desde a fundação do clube, o sonho se tornou realidade com a compra de um terreno no Bairro da Vila Belmiro em maio de 1916, e que foi inaugurado em 12 de outubro do mesmo ano. A primeira partida realizada na praça de esportes da Vila Belmiro ocorreu apenas 10 dias depois, com vitória do time alvinegro praiano por 2x1 contra o Ypiranga, válido pelo Campeonato Paulista. Apesar de ser carinhosamente conhecida como “Vila Belmiro”, o verdadeiro nome do estádio é “Urbano Caldeira”, em homenagem ao ex-jogador e ex-dirigente que dedicou boa parte de sua vida ao time. Seria coincidência, o aniversário do estádio ser logo em um dia no qual é considerado no país o dia das crianças, e os atletas formados no clube serem chamados de “Meninos da Vila”? 

Coincidência ou não, a Vila Belmiro é conhecida mundialmente por ser um celeiro de craques, dizem que “um raio não cai duas vezes no mesmo lugar”, mas quem é santista sabe, que essa frase não tem muito sentido quando se tratamos do Santos e da Vila Belmiro, pois aqui o raio cai, duas, três, quatro... E quanto mais vezes melhor! Nosso estádio não é moderno como essas arenas atuais, porém, ela possui um encanto que talvez nenhum outro tenha, ela é capaz de produzir sentimentos únicos que só quem pisa lá consegue entender e fazer valer aquele trecho inicial do nosso hino no qual diz: Sou alvinegro da Vila Belmiro e o Santos vive no meu coração! Parabéns, Alçapão!

Carolina Ribeiro