Uma disputa digna de semifinal!

Com um time misto e desacreditado , Internacional vai à Belo Horizonte e da trabalho ao Atlético MG, mas ao empatar a partida de volta em 2×2, sai do Estádio Independência eliminado da Copa do Brasil.

 

(Página oficial/Internacional)

Em uma primeira etapa, pra ninguém colocar defeito, as equipes mostraram porque disputavam uma semifinal de campeonato. O colorado apesar da desvantagem, jogando na casa adversária, sob pressão, começa melhor na partida e aos 26 min Valdívia, com um belo passe de primeira, encontra Anderson, que deixa Aylon cara a cara com o goleiro Victor, empurrando a bola para o gol. Aos 45 min em uma falha onde Ceará foi desarmado no meio- campo, a bola sobra para Robinho que sem dó , estufa a rede de Danilo Fernandes, empatando o jogo. Esse 1×1 durou apenas dois minutos, pois em uma bola recuada para o goleiro atleticano, que acaba se atrapalhando, Anderson deixa Inter mais uma vez na frente, acabando assim o primeiro tempo.

Com esse resultado o time visitante levava a partida para os pênaltis e não foi o que aconteceu. Aos 15 min do segundo  tempo em uma tabela na frente da defesa colorada, Robinho passa para Pratto que empata a partida, nesse momento o Atlético MG domina o jogo, o colorado tenta inverter o placar, lutando até o fim sem sair do 2×2.

(Página Oficial/Internacional)

 

 

POLÊMICAS:

ARBITRAGEM:

Algumas falhas geraram muita discussão, principalmente um toque na mão do jogador Júnior Urso ( atleticano ) dentro da área, o jogo que já estava na prorrogação parou e jogadores do Inter insatisfeitos reclamam muito, até Paulão ser expulso.

CELSO ROTH:

A torcida colorada mais uma vez não perdoa o técnico, que aos 20 minutos do segundo tempo tira Valdívia para entrada de Sasha, e ainda substitui Anderson por Andrigo e Aylon por Ariel. O que o torcedor não entende é a permanência de Seijas no banco. Roth explicou em entrevista coletiva que as substituições foram feitas ao ver a exaustão de seus comandados.
 

No fundo nós colorados sabíamos que Roth iria ao Independência apenas cumprir tabela e testar suas peças, mas temos que reconhecer que nossos jogadores queriam mais que isso e lutaram dignamente até o fim. O que nos parece é que o time misto é melhor do que o titular.

Alice Bernardo, colorada até o fim!