Uma festa à altura de sua grandeza

Uma tarde mágica e emocionante. Assim podemos resumir em poucas palavras o que foi a grande festa antecipada em comemoração ao centenário do histórico Estádio Urbano Caldeira, a nossa Vila Belmiro.
 
(Imagem: reprodução internet)
 
O ponto principal do evento seria o amistoso entre Santos e Benfica, que marcaria a despedida oficial do lateral Léo, jogador que fez história em ambos os clubes. Mas apesar da partida ser considerada um dos momentos mais importantes, as atrações que antecederam também foram de encher os olhos.
 
Era dia de festa, um clima tão gostoso que parecia até final de campeonato. Era visível a alegria e o orgulho estampado na cara dos torcedores alvinegros e ainda mais bonito foi ver o clima de amizade dos portugueses no meio do mar branco.
 
Mais do que nunca, ontem foi dia de passar a catraca de entrada, subir cada degrau da arquibancada e pensar no tanto de história aquele lugar já viveu e no quanto cada torcedor tem uma história pra contar naquele lugar. Acredito que em algum momento isso se passou pela sua cabeça, saiba que também se passou pela minha.
 
O hino santista entoado por Didi Gomes junto com um coral composto por crianças foi uma coisa linda, tão emocionante quanto o vídeo em homenagem a Vila Belmiro que foi transmitido no telão! Difícil segurar as lágrimas, não é mesmo? Mas o show estava apenas começando, ainda veríamos a história ser escrita diante de nossos olhos.
 
O jogo foi uma emoção a parte, o que era para ser apenas uma partida amistosa teve seus momentos conturbados. Mas também teve momentos marcantes, como por exemplo, em que momento da sua vida você imaginaria ver Ricardo Oliveira sendo substituído para a entrada de Giovanni e ainda entregando a faixa de capitão para ele? Que momento, que momento!
 
Muitos não tiveram a oportunidade de ver Giovanni jogar, mas ontem, para muitos foi uma oportunidade e tanto. Você imaginaria também ver o Léo jogando contra o Santos?
 
No intervalo do jogo, uma homenagem ao ex camisa 10 santista, que fez história em suas 3 passagens no alvinegro. E na volta dos times ao gramado, houve o momento da emocionante homenagem ao ex lateral Léo, aquele que defendeu com muita garra a camisa santista, que sempre se doou dentro de campo para que o Santos Futebol Clube se saísse vencedor, merecedor de cada homenagem e de todo o carinho da torcida.
 
No retorno para a segunda etapa, um Santos completamente reserva em campo, levando sufoco, e que saiu atrás do placar. O alvinegro ainda teve dois gols impedidos, mas quando parecia que a festa acabaria com uma derrota alvinegra, um estreante entrou para a história. Fabían Noguera, marcou o gol de empate no amistoso fazendo o Alçapão explodir!
 
(Imagem: Ivan Storti)
 
Ao final do jogo, após a entrega dos troféus e medalhas, todas as luzes do estádio se apagaram e uma queima de fogos incrível ao ritmo do hino da Champions League foi iniciada! Uma coisa linda de se ver, de emocionar, de marcar... Uma festa linda, do jeito que a Vila Belmiro merecia, de um jeito que o torcedor santista não esperava.
 
É, Vila Belmiro... São 100 anos... 100 anos de "um passado e um presente só de glórias", e as historias que a Vila Belmiro carrega são muito mais que a história de cada partida que ali já foram disputadas, mas também, a de cada torcedor que faz dela a sua segunda casa.
 
(Imagem: Reprodução internet)
 
"A diferença da Vila Belmiro para as arenas modernas é de que aqui tem HISTÓRIA!"
 
Carolina Ribeiro - Menina da Vila desde 1997.