Uma partida resumida em: chances perdidas.

O Clube do Povo tentou, mas não conseguiu sair vitorioso na estreia da Copa Sul-Minas-Rio, na noite de quarta-feira (27), contra o Coritiba.

O jogo começou com domínio total do Internacional. Ao exato primeiro minuto, já houve chance de gol com Vitinho, e aos oito minutos de partida, um impedimento para a equipe gaúcha. Em seguida, no contra ataque do Coxa, duas bolas na trave, para apavorar o torcedor colorado.

Na estreia dos times no torneio, Colorado domina o jogo mas não consegue balançar a rede no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre

Imagem: LANCE!

Depois a equipe da casa outra vez disparou com William, que chutou a bola na rede, mas pelo lado de fora. Sasha também tentou chegar ao gol, em um belo cruzamento, que recebeu pela direita, mas por pouco perdeu o tempo da bola.

Mesmo favorito no jogo, não houve pontaria e precisão dos jogadores do Inter. Apesar disso, os atletas e o técnico Argel saíram do Beira-Rio satisfeitos com o desempenho da equipe. Foi possível ver os dois lados da torcida vermelha: satisfeitos e insatisfeitos.

Argel vem desenvolvendo um bom trabalho, e tem tudo para dar um rumo melhor à equipe em 2016. Vale ressaltar que a insatisfação colorada não vem do jogo de ontem à noite, de um jogador específico ou do técnico Argel, mas das inúmeras chances que o time tem de conseguir a vitória e deixa escapar.

Terminado o jogo, parte da torcida vaiou a equipe de Argel. D'Alessandro não gostou. O camisa 10 pediu palmas, questionou e mostrou o dedo indicador, mostrando não concordar com as críticas e falta de apoio da torcida no começo da temporada.

Ressaltando o que foi falado antes, parte da torcida está contente e parte descontente. Mesmo sendo início de temporada, os torcedores ainda estão receosos, principalmente com a Libertadores de 2015, onde vimos o sonho morrer de maneira tão inesperada.

Mas cabe a nós, torcedores, esperarmos os próximos capítulos da equipe e confiar no trabalho do técnico Argel, que em suas entrevistas, já declarou que irá tornar o Internacional mais veloz e preciso.

 

Luana Tirado