Un sentimiento: Argentina

 

Na tarde de hoje (30) foi o primeiro jogo das oitavas de final da Copa. Argentina e França duelaram, e os europeus levaram a melhor.

A Argentina entrou em campo no 4-3-3, com:

Armani; Tagliafico, Rojo, Otamendi, Mercado; Banega, Mascherano, Enzo Pérez; Di María, Messi, Pavón.

 

(Foto: @afaseleccion)

 

Primeiro tempo

 

Aos 4 minutos, Di María avançou pela esquerda e fez cruzamento, que foi para fora. Aos 8, em cobrança de falta, cobrada magistralmente por Griezmann, a bola foi na trave. Aos 10 minutos, Marcos Rojo cometeu falta dentro da área em Mbappé. Pênalti para  a França. Gol convertido por Griezmann.

Aos 18 minutos, falta na linha da grande área para a França. Pogba mandou pra fora. Aos 27, Mercado consegue avançar, e dentro da área, cruzou a bola mas não havia ninguém lá pra marcar o gol. Aos 36 minutos, Di María avançou pela esquerda, tocou para Messi, que caiu dentro da área. Todos pedem pênalti, mas o juiz não marcou nada.

Aos 40 minutos, Di María recebeu um passe, bateu de fora da área e marcou um golaço. 1x1 na partida.

 

(Foto: @afaseleccion)

 

Segundo tempo

 

Logo aos 2 minutos, Messi girou na ponta direita da área, chutou a bola, que desviou em Mercado e balançou a rede... 2x1 Argentina. Aos 10 minutos, Fazio dentro de sua área, tentou recuar a bola para Armani e quase deu de presente um gol para os europeus.

Aos 11 minutos, Hernandez fez um cruzamento pela esquerda e Bava acertou um chutaço. Gol da França. 2x2. Aos 18, pela esquerda, a bola sobrou para Mbappé, que não desperdiçou e chutou, marcando o terceiro gol francês.  

Aos 22 minutos, Giroud avançou pelo meio, tocou a bola para Mbappé na direita, e aconteceu o quarto gol da França. Aos 39 minutos, Mascherano recuperou a bola no meio de campo, tocou para Messi, que faz jogada individual, mas chutou fraco e o goleiro defende.

Aos 47 do segundo tempo, pela direita, Messi cruzou a bola na medida para  Aguero marcar o terceiro gol da Argentina. Aos 49 minutos, outra chance clara de gol desperdiçada pela Argentina.

 

E com isso, a Argentina volta pra casa.

 

Um time que chegou à Copa sem muita confiança de alguns. Um time onde havia muita especulação de que o grupo estaria rachado, de que o grupo não queria o técnico.

Um time que chegou à Copa depois de eliminatórias de muito sofrimento, onde a classificação veio apenas na última rodada. Um time que mostrou a todos que não estava derrotado, mesmo com resultados adversos nas costas e com sério risco de voltar para casa ainda na primeira fase. Um time que se surpreendeu com a quantidade de argentinos que foram à Rússia e com todo o apoio recebido. Um time que contou com duas baixas importantes já na preparação para a Copa e que mesmo assim seguiu adiante.

Um time que se despede de cabeça erguida, pois lutou até o fim pela vitória que infelizmente não veio.

Uma geração que moveu a todos os torcedores por onde passou, mas que infelizmente não ganhou nada.

Foram 3 vices campeonatos em 3 anos, e aquela centelha de que se precisava de um título importante para coroar essa geração aguerrida, foi apagada.

 

(Foto: @argentinidadalpalo)

 

E é com as lágrimas caindo por minha face por horas a fio que eu deixo meu lado torcedora aflorar, e digo:

Obrigada a todos vocês por nos dar momentos de alegria. Obrigada por colocarem a alma em campo e por honrar o nosso manto sagrado.

Obrigada a todos e, logo começa a nossa caminhada nas eliminatórias para a próxima copa. O sonho do tri foi adiado mais uma vez, mas segue mais vivo do que nunca.

Caímos sim, mas não sem lutar.

 

Gracias Argentina.

 

Por Adriene Domingos