ÚNICA PALAVRA QUE DEFINE ESSA SITUAÇÃO É: LAMENTÁVEL

 

O que estava mantendo o Vasco na parte de cima da tabela, mesmo com a defesa mais vazada do campeonato, era sem dúvidas, os bons resultados dentro de casa (mesmo vencendo e não convencendo). Há tempos manifestações acontecem contra atual presidência e depois da volta sofrida à série A o Gigante da Colina enfrenta problemas dentro e fora de campo!

 

Créditos: vascaínos no estádio/André Durão globoesporte.com

 

Vários jornalistas falaram sobre o que aconteceu ontem e tudo isso se espalhou na mídia, mas como ficou o torcedor vascaíno diante dessa barbárie que aconteceu neste sábado (8)?

 

Desde o apito que iniciava o jogo, vimos um time recuado, sem vontade e que culminou em um gol adversário e que foi a gota d’água. Literalmente foi tiro, porrada e bomba! O que era pra ser diversão em família virou filme de terror. Os jogadores do Flamengo ficaram impossibilitados de deixar o gramado, pois havia risco de invasão no campo – totalmente desnecessário, pois fizeram o que havia ser feito – e como se não bastasse, vândalos começaram a destruir São Januário. E no meio disso tudo, estavam inocentes,  que saíram de suas casas para prestigiar o Clube, mas por instantes temiam ser seus últimos momentos.

 

Créditos: vascaínos no estádio/André Durão globoesporte.com

 

A princípio de conversa, queremos entender como aquela quantidade de bombas que foram arremessadas pelos vândalos conseguiu entrar, pois quem frequenta estádio sabe da burocracia para entrar até com garrafa d’água. Ocorre de levarem dentro de meia, ou bem escondidos nas peças íntimas, mas aquilo parecia algo fornecido e provavelmente estava lá dentro antes mesmo do jogo. As salas de imprensa foram invadidas pelo medo e pelas pessoas que queriam fugir do gás de pimenta e das porradas.

Há várias versões do ocorrido, uma delas é que a briga maior foi depois de provocações dos jogadores do Flamengo após terem ganho a partida, que ao invés de comemorarem com sua torcida, foram provocar a nossa.

 

De qualquer forma, a violência gerada nos faz questionar sobre os rumos que o futebol está tomando, principalmente em clássicos. É triste saber que pode ter torcida única, mas no Vasco, a torcida deixou de ser única há um bom tempo. Euriquetes x Vascaínos convivem em clima de guerra, a briga foi em casa e entre si. As paredes de São Januário presenciaram tudo aquilo, sabendo que foram erguidas por suor dos vascaínos e a qualquer hora poderiam ser manchadas com o sangue deles. Phillipe Coutinho deve estar horrorizado com tudo que aconteceu, foi prestigiar o Clássico e presenciou uma catástrofe.

 

A Polícia Militar confirmou um óbito até agora, um torcedor vascaíno foi baleado fora do estádio e já chegou sem vida ao hospital; outras três pessoas foram baleadas. Nós, que vivemos o Vasco estamos tristes com tudo isso. Com a diretoria, com o time sem entrega e com o show de horrores que muitos de nós presenciaram na íntegra. Desde 1898 não passamos por sufoco parecido, até chegar a esse ponto, a gente vem “engolindo muitos sapos”.

Créditos na imagem

 

Nosso Clube querido e amado sendo denegrido por vândalos e sugados pelos mandantes. Nosso Gigante da Colina não merece, nós não merecemos! Ficamos de mãos atadas com o que aconteceu, choramos feito crianças e o que nós queremos é o Vasco de volta! Não é pedir muito, não é uma exigência desnecessária... como vamos contar aos nossos filhos esse descaso? Como vamos contar aos nossos pais que vale a pena ir ao estádio? Isso também é culpa sua, sócio torcedor, que na eleição passada vendeu seu voto e depois diz que ama o Vasco.

No momento que escrevo esse texto, recebi a informação que a Polícia pediu que São Januário fosse interditado. Estão felizes agora? Perderemos mandos de campo, receberemos punições e ainda temos que aguentar o que os rivais estão falando sobre a situação.

 

Créditos: Imagem da Internet

 

Família Miranda e Euriquetes vocês destroem o Vasco, parem de dizer que amam o Clube porque é até um pecado dizer isso. Esse ano eu quero ver a coisa mudar, vamos tirar essas sanguessugas do poder! Nenhum deles é maior que o Vasco.

 

Com muita dor no coração, acreditando em dias melhores...

 

Por Ana Gabriella e Jessica Martins