Uruguai é derrotado pela França e dá adeus à Copa do Mundo



 

"Todo mundo tem sonhos e muita gente está chocada porque eles tinham muitas expectativas que não se realizaram. Mas tem uma música muito bonita que diz "nós sempre sonhamos" e acho que isso define muito bem o nosso país. As coisas nunca acabam. A Copa do Mundo é jogada sempre de quatro em quatro anos. E claro que você tem outros grupos na Europa que querem criar campeonatos parecidos com a Copa do Mundo, mas a verdade é que nenhum outro torneio pode chegar a tanta gente."  (Óscar Tabárez)



 

Tem dias que realmente nada dá certo mas é de cabeça erguida, que a celeste deve se despedir desse mundial. Os uruguaios chegaram à Rússia em busca de um sonho e jogo a jogo surpreenderam nesta Copa. Estavam invictos até então, era uma das Seleções com a melhor defesa e o time mais disciplinado. Infelizmente nesta sexta (6) foi o dia de dar adeus, mesmo com toda a luta e garra que o time demonstrou em todas as partidas, não conseguiu impedir a derrota para a França pelo placar de 2x0 gols marcados por Varane e Griezmann no estádio de Nizhni Novgorod.


 

"Futebol é assim, levantar a cabeça, vamos dar a reviravolta e tem mais pela frente. Coisas boas virão." (José María Giménez)


 

(Foto: @Uruguay / Twitter Oficial da Seleção)


 

O JOGO:


 

Nos primeiros minutos de partida o Uruguai começou tão bem que parecia que iria dominar o jogo, mas foi totalmente ao contrário. Em poucos minutos os franceses dominaram a posse de bola e a partida ficou bem mais equilibrada, onde o Uruguai era forte na marcação enquanto os franceses tentavam chegar com perigo nas velocidades de Mbappe e Griezmann. Muitas coisas não funcionaram para a celeste no jogo de hoje mas o que mais deu para notar foi o ataque, onde deu claramente para ver a falta que o Cavani fez neste jogo, Stuani não estava nada bem errando bastante e Suárez pouco apareceu no primeiro tempo, a bola não chegava no camisa 9 e o meio-campo encontrava muita dificuldade para sair jogando e armar uma jogada de ataque.

Se por baixo os dois times encontravam dificuldades, a solução encontrada foi pelo alto e foi assim que saiu o primeiro gol dos franceses, Varane aos 39' minutos se antecipando a marcação de Stuani. Os uruguaios não se entregaram e aos 43' minutos tiveram a sua melhor chance, Cáceres cabeceou forte após bola levantada na área e Lloris fez um milagre.


 

"Somos uma equipe e todos deram o máximo. Tanto na partida, quanto fora, na preparação. Na verdade, só tenho a agradecer os meus companheiros. Fomos fenomenais e isso foi fundamental para que estivéssemos disputando as quartas de finais."  (Diego Godín)


 

As duas seleções voltaram sem mudanças para a segunda etapa mas na partida pouca coisa mudou. Com os uruguaios nervosos em campo, os franceses administravam o jogo com tranquilidade. Incomodado com a postura da equipe em campo, Tabárez resolveu mexer no time para tentar alguma pressão sobre a França, promoveu as entradas de Maxi Gómez e Cebolla Rodríguez nos lugares de Stuani que não estava bem na partida e Betancur que já estava com um cartão amarelo. E quando o Uruguai parecia melhorar na partida, veio aquele balde de água fria, aos 15' Griezmann arriscou de fora da área e Muslera falha espalmando a bola para o próprio gol. A celeste até que tentou até o fim buscar o seu gol, um gol que poderia dar alívio, ou trazer esperança mas ele não veio e o sonho terminou nas quartas de final.

 

(Foto: Rtchil B. Tongo/ EFE)


 

"Estamos sentindo o que toda equipe sente quando perde. Não jogamos tão bem quanto nossos adversários e foi por isso que perdemos. É assim que vemos. E quando digo nós, estou falando de todo o time. Não é responsabilidade somente de quem está em campo. Sempre acreditamos nisso e continuaremos assim. Tivemos um ritmo muito intenso nos primeiros 20 minutos, mas depois não conseguimos explorar muito isso. E quando eles marcaram o gol foi o detalhe que teve um grande impacto." (Óscar Tabárez)



 

• FICA?


 

71 anos, quatro copas do mundo e 12 anos comandando a celeste com toda a sua experiência, esse é  'El Maestro' Óscar Tabárez. O treinador ainda triste pela derrota, chegou a sala de imprensa para falar sobre o jogo e na conversa com os jornalistas, quando perguntado se continuaria à frente da Seleção o treinador preferiu deixar o seu futuro em aberto:

 

(Foto: EFE)

 

"Conheço poucos casos que o treinador dizia quem seria o treinador. Para mim terminou o contrato. Não vou falar do tema. Evidentemente não corresponde a mim. A organização está aí. Nunca gostei de falar disso. Uma declaração em qualquer sentido pode gerar matéria-prima para os jornalistas, mas a mim seria prejudicial. Essa parte da atividade terminou. Aconteceu o mesmo depois da Copa no Brasil e houve possibilidade de continuar. Não posso fazer isso. Depois vamos ver como ficarão as coisas, mas sei que o Uruguai vai seguir sua vida futebolística. Só tenho uma certa tristeza pela eliminação."


 

FICHA TÉCNICA

 

URUGUAI 0 x 2 FRANÇA


 

Local: Estádio de Nizhny Novgorod, em Nizhny Novgorod (Rússia)

 

Data: 6 de julho de 2018 (sexta-feira)

 

Horário: 11h (de Brasília)

 

Árbitro: Néstor Pitana (Argentina)

 

Assistentes: Hernan Maidana e Juan Pablo Belatti (ambos da Argentina)

 

Cartões Amarelos: Bentancur e Cristian Rodríguez (Uruguai); Lucas Hernández e Mbappé (França)

 

Gols:

FRANÇA: Varane, aos 40 min do 1º tempo, e Griezmann, aos 16 min do 2º tempo

 

URUGUAI: Muslera; Cáceres, Godín, Giménez e Laxalt; Nández (Urretaviscaya), Torreira e Vecino; Bentancur (Cristian Rodríguez); Stuani (Maxi Gómez) e Suárez.

Técnico: Óscar Tabárez

 

FRANÇA: Lloris; Pavard, Varane, Umtiti e Lucas Hernández; Kanté e Pogba; Mbappé (Dembelé), Griezmann (Fekir) e Tolisso (N’Zonzi); Giroud.

Técnico: Didier Deschamps

 

 

Por Jéssica Martins