Vai ser grande a emoção!

“Vem comigo, vamos formar sempre a melhor equipe. E sempre juntos vamos vencer, o sonho é poder!”

 

FOTO: fifa.com

 

No jogo deste domingo (24), a liderança do grupo H está em jogo. Às 12 horas (BSB), no Central Stadium, em Ecaterimburgo, o Japão enfrenta o Senegal.

 

O veterano Honda não deve entrar em campo nesta partida por conta de uma contusão, lembrando que contra a Colômbia, o jogador do Pachuca entrou no segundo tempo. Mesmo com a queda de rendimento, ele ainda é um dos queridinhos da torcida japonesa e em entrevista contou que aos 6 anos viu um vídeo do Pelé que foi inspirador e o início de sua paixão pelo futebol.

 

Um esporte bem diferente do proposto pelos criadores do Pokémon, a caça da seleção japonesa amanhã é pelo gol. A Pokebola amanhã só vai servir para capturar gols e levar a turma do Pikachu direto para as oitavas da Copa.

 

O problema é que do outro lado o adversário é nada mais nada menos que mais uma das surpresa do Mundial, junto com o próprio Japão — o Senegal. No grupo H, que também conta com Colômbia e Polônia, as duas seleções venceram na primeira rodada e chegam nesse jogo confiantes e incentivados pelo bom desempenho em seus jogos de estreia.

 

De um time desacreditado, que trocou de técnico há 3 meses, uma nova esperança surge. Depois da vitória em cima da, até então favorita, Colômbia, os japoneses empolgados querem um final feliz para essa Saga.

 

Todo Pokémon que derrota um adversário na batalha ganha experiência e sobe de nível. Suas estatísticas aumentam e novos ataques são aprendidos, certo? Chegou a hora dos, não tão garotos, japoneses mostrarem sua evolução e toda a sua força em campo!

 

Na quinta-feira (21), uma visita marcou o treino japonês — a princesa Isako Takamado. Ela está acompanhando aos jogos da seleção e se mostrou animada para o jogo de amanhã. Depois de 100 anos sem um membro da família real japonesa pisar em solos russos e com um clima político tenso entre o Japão e a Rússia, que nunca assinaram o tratado de paz após a segunda Guerra, essa é uma daquelas coisas que só o futebol proporciona.

 

Por Anna Gabriela.

Pelas mulheres no futebol.