VEM TRANQUILO, BOTAFOGO!

Depois de superar na estreia da Libertadores o Júnior Barranquilla, fora de casa e vencendo por 2x1, o Flamengo agora tem clássico pela frente! 

Os homens de Jesus enfrentam o Botafogo, neste sábado (07), às 18h, no Maracanã, pela segunda rodada da Taça Rio.

 

(Fonte: Infografia)

 

 

Jesus espera o retorno do trio lesionado que não atuou no duelo da Libertadores e poderá atuar no clássico. Uma certeza é a volta de Arão, que não jogou a última partida pois estava cumprindo suspensão. 

Enquanto isso, o "Rei dos Clássicos", Bruno Henrique, inspira melhoras e dependerá da decisão de Mister. Resta saber se será poupado ou titular para pegar ritmo de jogo para o próximo duelo que será pela Libertadores,na próxima quarta (11).

Com resgate muscular que se transformou em uma lesão, o lateral Rafinha também já está pronto para retornar. O zagueiro Rodrigo Caio sofreu uma lesão na coxa e tem grandes chances de ser titular contra o Botafogo também. 

A expectativa do departamento médico é ter o trio à disposição no clássico e prepará-lo para a segunda partida da Libertadores.

Esse é mais um jogo que os Flamenguistas podem acreditar em uma vitória Rubro-Negra. O Flamengo de Jorge Jesus costuma ser avassalador contra os rivais.

 

 

(Fonte: Reprodução da Internet)

 

Afinal, com o português no comando, o time da Gávea disputou seis clássicos: Cinco vitórias e um empate, fechando um ótimo aproveitamento de 88%. São 17 gols a favor nesses jogos, uma média de quase três gols por jogo. 

A única vez que a Vitória não veio foi em uma partida épica contra o Vasco, que terminou em 4x4, no segundo turno do Campeonato Brasileiro. Em 2020, o time só enfrentou um rival: o Fluminense, e venceu por 3 a 2.

O elenco fará seu primeiro treino antes do clássico na tarde desta sexta-feira (06).

 

O jogo, cabe destacar, não terá transmissão televisiva - já que o Fla não entrou em acordo com a Rede Globo, detentora dos direitos do Campeonato Carioca. 

 

TUA GLÓRIA É LUTAR!

CONTRA TUDO E CONTRA TODOS. 

 

Por: Rhayanne Athyrssa. 

 

*Esclarecemos que os textos trazidos nesta coluna, não refletem, necessariamente, a opinião do Blog Mulheres em Campo.