VENCER

Após um empate amargo com gosto de derrota, no clássico de domingo para um dos maiores rivais, num erro absurdo vindo de um dos maiores ídolos (se não o maior, e que não faz o Rogério Ceni menos humano do que qualquer um), o São Paulo tem a missão de se manter vivo na briga pelo inédito título da Copa do Brasil.

Com dias conturbados, os problemas extracampo tomando conta dos ares tricolores, e mais as notícias de que o técnico colombiano estaria deixando o Morumbi nos próximos dias (mais precisamente após o jogo contra o Vasco) para assumir a seleção mexicana, o Soberano tem passado por maus bocados. Não se fala em outra coisa na mídia: o São Paulo está em crise!

Mas mesmo com toda essa crise (que não deveria, mas reflete em campo), o time está ocupando o 6º lugar na tabela do Brasileirão, ainda com chances de classificação para a Libertadores, e também está na briga pelo título da Copa do Brasil... E com tudo isso, ainda estamos de pé, vivos em busca dos nossos sonhos!

Passado o domingo, os jogadores se reapresentaram na manhã de segunda-feira, e notícias não muito boas novamente pairaram no ar... Michel Bastos não poderá estar em campo no duelo desta quarta-feira, por conta de uma lesão na coxa esquerda. Assim como ele, Luis Fabiano também está lesionado e segue em tratamento.

Ajudam a compor a lista de desfalques o atacante Rogério (que já atuou pelo Vitória na competição), Alan Kardec (que ainda aprimora a forma física), e os zagueiros Luiz Eduardo e Breno, também lesionados e em tratamento no Reffis.

Em compensação (não sei se tão boa), o volante Hudson, já recuperado de dores musculares que o tiraram dos últimos cinco jogos, está de volta. Juntamente com ele, o goleiro Renan Ribeiro, que cumpriu suspensão automática diante do Palmeiras, pelo terceiro cartão amarelo.

Com tudo isso, Osório relacionou 19 jogadores para o confronto: os goleiros Rogério Ceni e Renan Ribeiro; os laterais Bruno, Matheus Reis, Auro, Carlinhos e Reinaldo; os zagueiros Edson Silva, Lucão, Rodrigo Caio e Lyanco; os volantes Thiago Mendes, Wesley e Hudson, os meias Paulo Henrique Ganso e Wilder; e os atacantes Alexandre Pato, Centurión e Murilo.

Com a larga vantagem que conseguiu abrir contra o Vasco (uma vitória por 3x0, sem tomar gols), no Morumbi, o Tricolor agora vai até o Rio de Janeiro e, no Maracanã, tentará manter o resultado para seguir vivo na competição.

Mesmo podendo perder por até dois gols de diferença, o Professor Osório não deixará de defender suas convicções quanto ao seu método de trabalho. É provável que novamente monte um esquema ofensivo, como nas últimas vezes.

Ao que tudo indica, ele usará o mesmo esquema tático que escolheu na vitória contra o Grêmio (2x1 em Porto Alegre) pelo returno do Campeonato Brasileiro, recorrendo ao meia-armador Paulo Henrique Ganso como um “falso camisa 9”, que atuaria mais próximo dos atacantes Alexandre Pato e Wilder, abertos pelas pontas. Outro esquema seria manter à frente 3 atacantes, com Carlinhos voltando a atuar como ponta-direita (posição que já ocupou algumas vezes), dividindo o espaço com Wilder pela ponta esquerda, e Pato improvisado como homem de referência.

Ainda não há uma escalação definida, mas o São Paulo deve entrar em campo da seguinte maneira: Rogério Ceni; Bruno, Rodrigo Caio, Lucão e Matheus Reis; Thiago Mendes, Wesley e Carlinhos; Paulo Henrique Ganso, Wilder e Alexandre Pato.

Na manhã de terça-feira, alguns jogadores como Bruno e Lyanco, erraram no último treino, que aconteceu no CT da Barra Funda, irritando Osório, que mostrou-se revoltado com seus comandados. Foi dificultoso, para parte do elenco, entender com clareza o trabalho tático do professor, que deu uma bronca coletiva ao final das atividades. Após o treino, foram se preparar para a viagem, e no final da tarde, desembarcaram no Rio de Janeiro, e já iniciaram a concentração para o confronto.

O que esperar então do duelo de logo mais à noite?! Eu, particularmente, prefiro não esperar nada! O motivo?! Não quero ficar ainda mais ansiosa, e talvez, me frustrar.

Uma vitória por 3x0 no jogo de ida não significa muita coisa, pois o resultado ainda está em aberto, já que se o Vasco fizer 3x0 no Tricolor, a decisão irá para os pênaltis.

Sei que não deveria pensar assim, mas é a realidade. Nada está decidido, e só teremos um semifinalista ao término desse jogo.

O São Paulo tem que se cuidar, pois tem deixado a desejar (e muito!) em jogos considerados “fáceis”. Temos como exemplo os duelos contra a Chapecoense e Avaí, onde perdemos pontos importantíssimos. O Vasco está embalado, e se tem a oportunidade de conquistar a vaga, que na minha opinião ainda não está definida, vem pra cima pra construir um placar que leve a decisão, pelo menos, para as penalidades máximas.

Então, resta ao Tricolor entrar em campo com humildade, buscando manter o placar “conquistado” na 1ª partida e, se possível for (e sabemos que é!), fazer mais um ou dois gols, decretando a vitória de vez, e carimbando o passaporte para as semifinais. E de quebra, manter-se invicto contra o time de São Januário, que não vence o São Paulo desde 2012, e já soma 6 derrotas para o Soberano.

Meu maior desejo hoje é ver um São Paulo vencedor, com cara de campeão. Um São Paulo que vai pra cima, que briga por resultados quando precisa. Um São Paulo #timedeguerreiros, que não teme levar gols, porque os faz. Um São Paulo que acredita que #juntossomosmaisfortes e que não deixa de ser o #clubedafé, pois sabe que é o #tricolormaisquerido!

VENCER... Essa é a palavra de comando para hoje!

 

Renata Chagas