VOLTA DA LA LIGA CADA VEZ MAIS PRÓXIMA!

 

Foto: Divulgação/Internet

Após Javier Tebas, presidente da La Liga, afirmar que o campeonato será decidido em campo, contrariando o presidente da RFEF (Real Federação Espanhola de Futebol), Luis Rubiales, que tinha o desejo de cancelar o campeonato, Tebas começou a bolar planos para que isso aconteça, de forma segura e eficaz, assim como vem acontecendo no país vizinho, Alemanha, onde o retorno do futebol está adiantado, e é um exemplo a seguir. E pelo que vimos, o presidente da La Liga tem o apoio da maioria dos clubes, da primeira e da segunda divisão. 

"Esta crise teve um impacto profundo em todos nós. O retorno do futebol é um sinal de que a sociedade está progredindo para a nova normalidade. Também trará de volta um elemento da vida que as pessoas na Espanha e no mundo inteiro conhecem. E eles amam. A saúde é fundamental, por isso temos um protocolo abrangente para proteger a saúde de todos os envolvidos, enquanto trabalhamos para reiniciar a La Liga. As circunstâncias são sem precedentes, mas esperamos começar a jogar novamente em junho e terminar a temporada 19/20 deste verão." Voltar é vencer!", Javier Tebas. 

Diante disso, os clubes espanhóis estão se preparando para voltar aos treinamentos. 

O primeiro passo seria os jogadores, comissão técnica e funcionários fazerem o teste do Covid-19 (já feito), e logo em seguida poderiam voltar a rotina de treinos que será dividida em 4 partes.

A primeira parte é que os treinos seriam individuais, evitando ao máximo qualquer tipo de contato, seja com os companheiros, comissão técnica e até mesmo em relação aos materiais de uso coletivo. Já na segunda parte o treinamento passaria para um grupo pequeno de seis pessoas, a comissão técnica passaria a manter distância de 2 metros além de usar máscara e luvas. E a recomendação é que tivesse um regime de concentração para os jogadores.

Na terceira parte teríamos um treinamento com um número maior de jogadores, com no máximo 14 atletas por turno. As academias poderão voltar a ser utilizadas, desde que haja um processo de desinfecção dos aparelhos. Na quarta e última fase, teremos a volta das partidas, mas só acontecerá quando as autoridades de saúde e desportivas permitirem e com os jogos de portões fechados.

De acordo com o protocolo, as três primeiras fases levaria em torno de 3 a 4 semanas, no mínimo, para que sejam concluídas.

A volta da competição ainda não tem uma data concreta, (mesmo com grandes rumores que será no dia 12 de junho), mas sabemos que será na metade de junho, e que a liga trabalha com três possíveis datas, 12,19 e 26.

Outras medidas fundamentais para o retorno da competição, é que as partidas serão realizadas a cada 72 horas, ou seja, a cada três dias teremos as equipes espanholas em campo. Tudo isso em virtude dos direito de transmissão televisivo, já que as equipes iriam perder cerca de 25% do valor se o campeonato fosse encerrado.

Para reduzir o desgaste dos atletas e evitar lesões no retorno do futebol, a Fifa permitiu que os campeonatos que estão programados para terminar até o dia 31 de dezembro de 2020, poderão fazer até 5 substituições no jogo, ao invés de três. 

Foto: Site Goal.com

 

A equipe do Real Madrid foi a primeira a fazer o teste, na Ciudad Real Madrid, em Valdebebas, com os jogadores sendo recepcionados pelo técnico Zinedine Zidane. O resultado foi bastante agradável e ocorreu o que todos queriam, nenhum caso de Covid-19 foi encontrado entre os jogadores e funcionários. Sendo assim, a equipe Merengue retornou aos treinos na segunda feira (11).

"É estranho, diferente para todos os padrões, mas sentir a grama e o treinamento é melhor do que nada", Courtois.

O Barcelona voltou aos treinos antes, na sexta-feira (08), no Joan Gamper, após sair o resultado do teste e todos os jogadores testarem negativos para o Coronavírus. Com a resposta extremamente satisfatória, Quique Setién e sua equipe técnica já trabalhou um plano de treinos para recuperar o preparo físico e o ritmo de seus atletas, visando minimizar as chances de lesões.

A única baixa do elenco principal foi a ausência de Dembele, que se encontra recuperando da cirurgia na coxa direita.

Já no Atlético de Madrid, infelizmente a notícia não foi tão boa, após os jogadores fazerem o teste, saiu o resultado de que Renan Lodi e outros 9 jogadores foram infectados pelo vírus, mas apenas o brasileiro ainda tem o vírus no corpo, e os outros atletas têm anticorpos para o novo coronavírus.

Lodi seguirá isolado das demais pessoas por mais alguns dias, e aguarda para fazer um novo teste. Caso dê resultado negativo, poderá se juntar aos companheiros 72h após a realização do teste. Se testar positivo novamente, seguirá isolado e, para ser liberado, precisará de duas provas negativas.

O restante do elenco já voltou aos treinamentos no sábado (09), no Deportiva Wanda de Majadahonda, (CT do clube) com os jogadores passando por um controle de temperatura do corpo antes de começarem as atividades. 

José Giménez, lateral esquerdo da equipe, concedeu entrevista aos canais oficiais do clube:

"Mais do que nervoso, estava ansioso para chegar de uma vez por todas no CT e poder ver e treinar com os meus companheiros. E ver a bola na grama. Era ansiedade. Se notou um pouco de cansaço, mas também muita alegria. Treinar aqui individualmente é como treinar em casa, a diferença é o campo e que você vê os colegas."

Osasuna, Eibar, Real Sociedad e o restante das equipes também já voltaram aos seus treinamentos, e estão se preparando para a volta do campeonato.

A equipe do Espanyol também voltou ao treinamento.

 

Outro elenco que também foi bastante afetado pelo Coronavírus foi a equipe do valencia, que voltou aos treinos no sábado (10), mas teve 15 jogadores e 10 membros da comissão técnica infectados. Os "Los Che", como são conhecidos, jogaram entre o fim de fevereiro e o início de março nas cidades de Milão, e na Itália, lugares onde tivemos grandes focos da pandemia. Acredita-se que a partida contra o Atalanta pelo jogo de volta da Champions pode ter ajudado na disseminação do vírus.

Gabriel Paulista, zagueiro da equipe, soltou uma declaração em sua conta no Instagram afirmando ser contra a volta do futebol na espanha; 

"Profissionais de futebol são pessoas privilegiadas, mas somos pessoas antes de tudo. Temos família, entes queridos e sentimentos.

Sempre nos pedem para ser um exemplo e é assim que deve ser, muitas crianças e jovens prestam atenção em nós. Vamos mostrar como exemplo para a sociedade que valorizamos a vida e a saúde acima de tudo.

Para mim, e tenho certeza de que para a grande maioria dos jogadores de futebol, dinheiro não é tudo.

Eu não quero que por precipitação ou pressão financeira, que podemos entender, mas nunca priorizar acima das questões mais fundamentais, qualquer membro da família, amigo, colega de trabalho ou profissão possa ficar doente ou morrer ... De fato após o terrível momento que ainda estamos passando, ninguém deve pegar ou morrer desta doença novamente!

Amo o futebol, amo jogar, amo o meu clube e sempre queremos dar felicidade aos torcedores, mas também e acima de tudo, amo e respeito a vida de todo ser humano.

Vamos jogar quando ninguém faça isso com medo e quando tenhamos garantias totais de que não há riscos. Caso contrário, se não nos derem garantias absolutas, tomemos exemplos de outros países que adotaram medidas mais contundentes. Antes a vida e depois o futebol!"

Chega a ser surreal autoridades de competições e do próprio país/estado apoiarem a volta dos campeonatos em meio ao caos que o mundo inteiro está vivendo, apenas por conta de dinheiro e campeonato perdido. Dinheiro não é tudo, mas a vida sim. Chega a ser desumano a volta de qualquer atividade, principalmente o futebol, sendo que temos várias pessoas morrendo pelo mundo por conta do vírus. 

Chega a ser bizarro você ouvir do presidente da liga que se tem mais risco ir a farmácia do que ir treinar, sendo que temos equipes como Valência, onde tivemos cerca de 35% de pessoas de dentro do clube infectadas, e equipes como o Eibar, onde os jogadores relatam estarem com medo de fazer aquilo que mais amam na vida, por dúvidas, inseguranças e incertezas. 

O clube chegou a soltar um comunicado onde os jogadores juntamente com a comissão técnica relatam o medo de voltar e se posicionam contra a retomada das atividades. O que não estão errados, que façam que nem na França e Holanda que encerraram o campeonato antes do previsto.

O campeonato espanhol foi interrompido quando os clubes iriam disputar a 28ª rodada, com a ponta da tabela bastante disputada, com apenas 2 pontos separando a equipe do Barcelona e o Real Madrid, primeiro e segundo colocado respectivamente.

Foto: Divulgação/Internet


 

Por: Rosileide Ribeiro e Thais Santos

 

 

*Esclarecemos que os textos trazidos nesta coluna, não refletem, necessariamente, a opinião do Blog Mulheres em Campo.